Publicidades

11/12/2019 | 05:29 | Política

Prefeito Paulo Peixoto é afastado do cargo pelo Poder Legislativo de Rolador

Divulgação


O prefeito de Rolador, Paulo Peixoto, foi afastado do cargo ontem à tarde (10), pelo Poder Legislativo do município. Conforme o gestor, que se manifestou em rede social, a medida é uma “atitude maldosa” do Presidente da Câmara de Vereadores, Ival Paval Senger.


A decisão teve como base a condenação de Paulo em processo iniciado em 2008, que suspendeu os direitos do político pelo período de cinco anos. Paulo pondera que a decisão judicial não inclui a perda do mandato e que vai recorrer. Ele acrescenta que também irá pedir afastamento do partido pelo período de dois anos, “por ser um dos protagonistas deste ato maldoso, que é meramente político”.


Afastamento de Paulo Peixoto: Presidente da Câmara de Vereadores diz que não havia outra alternativa


Com a medida, assume o vice, Mauro dos Santos. Funcionários de confiança de Paulo, conforme o próprio gestor, estão se desligando das funções em sua solidariedade.


Leia a nota publicada por Paulo Peixoto:


Meus amigos venho me manifestar pelo ato maldoso do presidente da câmara e o afastamento do cargo de Prefeito Municipal.


Acontece, que desde 2008, quando era vice-prefeito, respondemos processo de ação civil pública número 034/1.09.0001113-0 . Na época, a administração municipal realizou um serviço de encascalhamento na propriedade de um agricultor e por não ter lei que autorizava, nos denunciaram e respondemos até hoje .


Fomos condenados ao pagamento de multa no valor de R$ 5 mil, suspensão dos direitos políticos e proibido de receber incentivos ficais .


E claramente não fui condenado a perder o mandando, inclusive está é a orientação da minha assessoria jurídica e Procuradoria Jurídica municipal.


Diante deste ato do presidente do Legislativo, meu companheiro de partido, vamos buscar na justiça anulação deste ato, para que eu possa encerrar meu mandato.


Hoje me afasto, e passo ao vice prefeito Mauro dos Santos vai conduzir diante de hoje, inclusive todos os CCs e FGs, que iniciaram comigo. Estão me acompanhando, sendo desligados dos cargos.


Também irei pedir afastamento pelo período de dois anos do MDB municipal, por ser um dos protagonistas deste ato maldoso, este ato é meramente político, devido eu não concordar com algumas atitudes, por uma parte de filiados do MDB – Rolador, que querem entrar no poder a qualquer custo.


Quem me conhece, sabe. Mas com certeza o Pai lá de cima está vendo. Vamos em frente”.


Quem me conhece, sabe. Mas com certeza o Pai lá de cima está vendo. Vamos em frente”.

Fonte: Rádio Cidade SA

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer