Publicidades

14/01/2020 | 20:03 | Política

Recém empossados, prefeito e vice de Caxias do Sul são alvos de pedido de impeachment

Representação questiona data da renúncia de Cassina e Frizzo aos postos de vereadores antes de assumirem prefeitura

Cassina e Frizzo assumiram comando da prefeitura sem renunciar aos mandatos de vereador - Antonio Valiente / Agencia RBS


Foi protocolado às 16h42min na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul um pedido de impeachment do prefeito Flavio Cassina (PTB) e do vice-prefeito Edio Elói Frizzo (PSB) por supostas infrações político-administrativas. O motivo é ambos não terem renunciado aos mandatos de vereador após a eleição indireta, ocorrida em 9 de janeiro, data em que também tomaram posse no Executivo.  A substituição ocorreu em razão do impeachment de Daniel Guerra.


A renúncia foi encaminhada somente na segunda-feira (13). Os mandatos foram declarados extintos na sessão desta terça (14). Os autores do pedido de impeachment são Rodolfo Pereira Valim Junior e Michele Karpinski da Silva. Valim Junior é presidente da Associação de Moradores do Bairro Mariland. Eles citam matérias publicadas pelo jornal Pioneiro, em 10 de janeiro, referentes à não-renúncia dos mandatos de vereador.


"Os fatos trazidos na denúncia e nos anexos são graves e revoltantes para os eleitores de Caxias do Sul e demonstram uma conduta improba com a coisa pública e demandam investigação desta Câmara Municipal e, ao final, o impeachment e a cassação do mandato do prefeito e vice-prefeito por infrações político-administrativas", diz o documento.


A Câmara de Vereadores vai apreciar o pedido na primeira sessão ordinária de 2020, que ocorre em 4 de fevereiro.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer