Publicidades

28/05/2020 | 08:27 | Polícia

Operação que apura fraude na saúde prende 15 pessoas e faz 61 buscas no RS e em mais três Estados

Foram apreendidos 31 veículos e R$ 400 mil em dinheiro

R$ 200 mil apreendidos na casa de um dos investigados, em São José, Santa Catarina - Divulgação PF


A Operação Camilo, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta quarta-feira (27) e que apura desvio de recursos públicos da saúde, cumpriu 15 mandados de prisão e 61 de busca e apreensão em 17 municípios dos Estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, de São Paulo e do Rio de Janeiro.  Entre os detidos está o prefeito de Rio Pardo, Rafael Barros (PSDB).  


Os contratos firmados pelo município na área da saúde são investigados. A suspeita é de desvio de R$ 15 milhões.  Os quatro presos fora do RS serão trazidos por um avião da PF nesta quinta-feira (28). 


Até o fim da tarde desta quarta, haviam sido apreendidos R$ 400 mil em dinheiro, sendo R$ 200 mil na residência de um dos investigados, em São José (SC), e ainda 31 veículos, documentos, arquivos digitais e celulares.


Além da PF, participaram da operação Ministério Público (MP), Ministério Público Federal (MPF), Controladoria-Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas do Estado (TCE).


Mandados cumpridos:


Porto Alegre – 19 buscas e seis prisões


Rio Pardo – nove buscas e duas prisões


Butiá – uma busca


Canoas – cinco buscas e uma prisão


Capela de Santana – uma busca


Gravataí – três buscas


Cachoeirinha – uma busca


São Leopoldo – uma busca


Guaíba – uma busca


Portão – duas buscas e uma prisão


Cacequi – duas buscas e uma prisão


São Gabriel – uma busca


São Paulo (SP) – quatro buscas e uma prisão


São Bernardo do Campo (SP) – uma busca


Rio de Janeiro (RJ) – duas buscas e uma prisão


Florianópolis (SC) – quatro buscas e uma prisão


São José (SC) – quatro buscas e uma prisão

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer