Publicidades

02/08/2020 | 18:04 | Esporte

Inter goleia o Esportivo e está na final do segundo turno do Gauchão

Galhardo, Marcos Guilherme, Guerrero e Boschilia marcaram os gols da partida no Beira-Rio. Agora, Colorado aguarda pelo adversário na decisão que sairá de Grêmio x Novo Hamburgo

Goleada do Inter marcou o retorno de partidas no Estádio Beira-Rio - Marco Favero / Agencia RBS


Com um início de jogo avassalador no Estádio Beira-Rio, três gols em 15 minutos, o Inter goleou o Esportivo por 4 a 0, na tarde deste domingo (2), com gols de Thiago Galhardo, Marcos Guilherme, Guerrero e Boschilia. O resultado classificou a equipe de Eduardo Coudet para a final do segundo turno do Gauchão. O adversário sairá de Grêmio x Novo Hamburgo. 


O técnico colorado escolheu os jogadores que mais se adaptaram ao estilo que tenta implementar. Isso significou praticamente repetir o time que havia vencido o Aimoré na quarta-feira. A exceção foi Musto no lugar de Lindoso, lesionado. No Esportivo, Carlos Moraes tentou montar sua linha de cinco defensores, que descobriu ainda na Divisão de Acesso do ano passado e que lhe deu, no mínimo, o título do Interior. O plano era segurar o adversário e tentar surpreender quando possível. 


Mas qualquer conversa que o treinador do time da Serra tenha feito na concentração esvaiu-se em meio minuto. O Inter avançou pelo lado direito, fez uma jogada envolvente e Edenilson cruzou, cheio de estilo, à futebol de praia, na medida para Thiago Galhardo cabecear e vencer Renan. Aos 35 segundos, o placar já estava aberto.


O gol animou ainda mais o Inter, que aumentou o ritmo em busca do segundo. Até não demorou muito para sair. Aos 10, Marcos Guilherme percebeu um espaço pelo lado direito e arriscou de fora da área. A bola quicou e passou por Renan, que pareceu ter pulado um pouco atrasado: 2 a 0.


Um Esportivo atordoado não tardou para levar o terceiro. Quatro minutos mais tarde, João Pedro foi desarmado em sua intermediária por Thiago Galhardo. O camisa 17 avançou e deu o gol de presente para Guerrero. Goleada em menos de 15 minutos. 


Só depois do 3 a 0 o Inter diminuiu o ritmo. Passou a trocar passes, administrar a vantagem. Isso até abriu espaço para o Esportivo levar perigo, duas vezes em jogada aérea. Em uma delas, Bovi cabeceou sozinho para fora. Os colorados voltaram a assustar aos 23, com um chute forte e venenoso de Boschilia, que Renan espalmou. O goleiro do Esportivo fez sua melhor defesa aos 39. Ao atacar pelo lado esquerdo, Boschilia fez ótimo cruzamento, rasteiro, para Guerrero. Da marca do pênalti, o peruano bateu e Renan salvou com a ponta dos dedos, à queima-roupa. 


Para não correr risco de perder Cuesta, seu único pendurado para a final do turno, Coudet mandou a campo o agora efetivamente zagueiro Zé Gabriel. Além dele, o treinador colorado fez mais duas trocas. Tirou sua dupla de ataque, Galhardo e Guerrero, para colocar D'Alessandro e Pottker. No Esportivo, o meia Diogo, irmão gêmeo de Diego, criados ma base do Inter, entrou no lugar do zagueiro Luiz Eduardo. 


Os primeiros minutos foram de troca de passes, divididas e vantagens das defesas sobre os ataques. Para tentar um pouco mais de intensidade na esquerda —  e também poupar Edenilson — , Coudet tirou o camisa 8 e colocou Patrick em seu lugar. 


Patrick foi o responsável pela criação do quarto gol, aos 14 minutos. Após cobrança de escanteio do Esportivo, a defesa afastou e iniciou o contra-ataque. Marcos Guilherme arrancou pela esquerda e entregou para Patrick, que fez uma firula, passou pelo adversário e tocou para Pottker, que fez o movimento de pivô e Boschilia chegou batendo de primeira para vencer Renan. 


A partida tranquila do Inter, que já pensava na decisão do turno, sofreu um baque justamente para o futuro. Flávio Torres deu um belo passe de letra para Gustavo Sapeka, que arrancou pela esquerda. Quando se preparava para entrar na área, foi derrubado por Saravia. Falta e cartão vermelho para o lateral colorado — por consequência, desfalque para a final. 


Coudet fez sua última troca, colocando Praxedes no lugar de Marcos Guilherme. Montou a linha de zaga com Zé Gabriel na lateral direita, a dupla de zaga com Fuchs e Moisés e Patrick pela esquerda. A organização foi suficiente para não correr riscos e levar o 4 a 0 até o final. 


Gauchão —  Semifinal do segundo turno —  2/8/2020


INTER (4)


Marcelo Lomba; Saravia, Bruno Fuchs, Cuesta (Zé Gabriel, int.) e Moisés; Musto, Edenilson (Patrick, 10'/2ºT), Boschilia e Marcos Guilherme (Praxedes, 22'/2ºT); Thiago Galhardo (D'Alessandro, int.) e Guerrero (Pottker, int.). Técnico: Eduardo Coudet


ESPORTIVO (0)


Renan; Bovi, Cleiton, Luiz Eduardo (Diogo, int.) e Rômulo; Gullithi, Robert, Galiardo (Igor Bosel, 33'/1ºT) e João Pedro (Marcão, 23'/2ºT); Gustavo Sapeka (Xaro, 38'/2ºT) e Flávio Torres (Emerson, 23'/2ºT). Técnico: Carlos Moraes. 


GOLS: Thiago Galhardo, aos 35 segundos, Marcos Guilherme aos 10 minutos, Guerrero aos 14 minutos do primeiro tempo; Boschilia, aos 14 minutos do segundo tempo.


CARTÃO AMARELO: Cleiton (E) e Xaro (E)


CARTÃO VERMELHO: Saravia (I)


LOCAL: Estádio Beira-Rio, Porto Alegre


PÚBLICO E RENDA: portões fechados


ARBITRAGEM: Jean Pierre Lima, auxiliado por Leirson Martins e Michael Stanislau


PRÓXIMO JOGO: final do 2º turno, adversário e local a definir, quarta-feira 21h30min

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer