Contador de visitas

utilizadores online
17/09/2017 | 18:09 | Esporte Grêmio perde para a Chapecoense na Arena e vê Corinthians aumentar vantagem Gol de Arthur Cayke decidiu a partida neste domingo, na Arena

Foto: Mateus Bruxel /Agencia RBS


Ficou cada vez mais difícil alcançar o líder Corinthians. Neste domingo, com time misto, o Grêmio fez muito menos do que sua torcida esperava e foi derrotado na Arena por 1 a 0 pela Chapecoense, que conseguiu momentaneamente distanciar-se da zona de descenso. A derrota, que faz aumentar para  10 pontos a distância do primeiro colocado, também ocorreu na mesma rodada em que o Botafogo, adversário de quarta-feira, pela Libertadores, bateu o Santos.


Sem Luan, dúvida até mesmo para o jogo contra o Botafogo por lesão muscular, o Grêmio perdeu boa parte de sua criatividade. Sem armação, Renato preferiu centralizar Ramiro e apostou nos passes e avanços de Arthur para construir as jogadas de ataque. Em circunstância normal, a estratégia até poderia funcionar. O problema é que, ciente de sua inferioridade, a Chapecoense montou um bloco defensivo do qual nunca se afastou. Restou, como recurso, o chute de longa distância, quase sempre sem resultado prático.


A primeira tentativa foi de Everton, a três minutos. A bola desviou no marcador, mas a arbitragem errou ao não marcar escanteio. O gol esteve muito próximo a 11 minutos, na única vez em que o Grêmio fugiu do convencional. Arthur fez lançamento e Ramiro, com inteligência, infiltrou-se por trás dos zagueiros e concluiu com perigo.   


A sequência de faltas era outro recurso da Chapecoense, tendo Arthur como alvo preferencial. Tanto que, incomodado, Renato pediu maior rigor na aplicação de cartões amarelos. Jael, a novidade do time, teve chance de fazer gol a 27 minutos, em cruzamento de Léo Moura, mas o cabeceio, fraco, parou nas mãos de Jandrei. Faltava objetividade ao time e sobrava preocupação aos torcedores, já na projeção da partida da Libertadores. O Grêmio passou a chutar de longe ainda com mais frequência, com Arthur, Michel e Everton, mas só o terceiro arremate teve direção e parou nas mãos de Jandrei.  


Só no final do primeiro tempo a Chapecoense arriscou. E, curiosamente, criou as chances mais claras da partida. Na primeira, a 42 minutos, após cobrança de lateral, Wellington Paulista torneou de cabeça e Grohe salvou no alto. Na segunda, em falha de Arthur, Wellington Paulista tentou por cobertura do meio de campo e Grohe precisou recuar para mandar a escanteio. 


O segundo tempo foi aberto da pior forma possível para o Grêmio. Com apenas 40 segundos de jogo, Arthur Caike, lançado pela esquerda, teve liberdade na frente de Bressan e Thyere e venceu Grohe com um chute forte para fazer um inesperado 1 a 0.


Renato não demorou para trocar Ramiro por Patrick e Everton por Arroyo. Ficava claro que a Chapecoense, por ter conseguido muito mais do que esperava, iria se fechar ainda mais e insistir definitivamente nos contra-ataques, agora com o veloz Penilla como parceiro de Arthur Caike. A virada, assim, só surgiria na base da superação e Fernandinho foi o primeiro a perceber isso. A cinco minutos, ele livrou-se de três marcadores e, de pé esquerdo, desferiu um arremate forte.


Repetia-se o quadro da primeira etapa: a insistência do Grêmio não resultava em um número maior de conclusões. A Chapecoense, se não cometia tantas faltas, ganhava tempo demorando-se nas reposições ou em substituições. Como recurso final, Renato trocou Jael por Barrios. Pouco adiantou. Fernandinho seguiu sendo o jogador mais insistente contra uma equipe determinada a não perder.

Fonte: Rádio Gaucha


Localizar notícia:

Jornalista Responsável: Paulo Airton Pires Marques
Reg. Prof. MTE/DRT/RS n° 16408
CNPJ: 15251707/0001-48
Telefone: 55 99645-2601(Whatsapp)
E-mail: paulomarquesnoticias@paulomarquesnoticias.com.br
Rua Professor Del Aglio, 128, Três de Maio-RS - CEP 98910-000