03/12/2017 | 07:11 | Praia Notícias | Polícia "Graças a Deus minha esposa não estava junto", diz vendedor que escapou de atropelamento em SC Trabalhadores como o picolezeiro Alcindo de Lima relatam como foi o atropelamento e tentam voltar à rotina a partir deste sábado

O picolezeiro Alcindo de Lima, de 67 anos, quase foi atingido pelo veículo na sexta-feira (Leo Munhoz / Diario Catarinense)


À primeira vista, a movimentação intensa de pessoas pelo calçadão Túlio Fiúza de Carvalho, no centro de Lages (SC), indica que a rotina de pedestres e comerciantes da região já está de volta ao normal neste sábado (2). Lojas abriram as portas como de costume e feirantes assumiram os lugares de sempre. Mas não há outro assunto nas esquinas e rodas de conversa do calçadão: só se fala no caso do motorista que provocou um atropelamento coletivo na sexta-feira (1º).


Figura já conhecida do local, onde vende picolés no mesmo ponto com um carrinho há 13 anos, Alcindo de Lima, 67 anos, ganhou ainda mais acenos e cumprimentos neste sábado. Isto porque o Sandero desgovernado atingiu em cheio o carrinho dele ao fazer uma curva para sair do calçadão. Imagens de uma câmera de monitoramento registraram o momento da colisão. O carrinho foi parar no meio da rua, mas o picolezeiro, que estava em um banquinho, não chegou a ser atropelado.


Seu Alcindo não sabe explicar ao certo se caiu com o impacto ou se jogou no chão por reflexo, mas agradece por ter escapado praticamente ileso.


— Só bati o joelho no meio-fio. Até quiseram me atender, mas não precisava. Estava com o corpo quente e não sentia nada. Agora dói um pouquinho, mas graças a Deus minha esposa não estava junto — relembra.


A mulher dele, Helena Maria, costuma encontrá-lo para levar o almoço. Naquela hora, diz Alcindo, ela havia acabado de descer a rua para fazer compras.


Passado o susto, o picolezeiro fez questão de ocupar o mesmo local de sempre neste sábado. Só mudou de carrinho porque o do dia anterior ficou danificado.


— A partir de agora, ele vai ter que usar retrovisor — brincou um dos clientes que o cumprimentou neste sábado.


Uma vítima permanece internada


Janaína Antunes Correia, de 33 anos, é a única vítima do atropelamento em série que permanece internada no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres neste sábado. Ela sofreu politraumatismo e seu quadro clínico é considerado grave.


O policial militar Joel Alves de Souza, 48 anos, que foi atingido e arrastado quando tentou impedir a fuga do veículo, recebeu alta por volta do meio-dia deste sábado — as outras quatro vítimas, que tiveram apenas ferimentos leves, já haviam recebido alta.

Fonte: Gaúcha ZH





Localizar notícia:

Jornalista Responsável: Paulo Airton Pires Marques
Reg. Prof. MTE/DRT/RS n° 16408
CNPJ: 15251707/0001-48
Telefone: 55 99645-2601(Whatsapp)
E-mail: paulomarquesnoticias@paulomarquesnoticias.com.br
Rua Professor Del Aglio, 128, Três de Maio-RS - CEP 98910-000