Publicidades

08/11/2020 | 09:54 | Cultura

Cantora Vanusa morre aos 73 anos

Artista estava em uma casa de repouso há cerca de dois anos

Vanusa ficou internada por 32 dias e havia saído do hospital em outubro - Almir Dupont / Agencia RBS

A cantora Vanusa morreu na manhã deste domingo (8) em uma casa de repouso em Santos, no litoral de São Paulo, onde estava morando há cerca de dois anos.


Segundo informações obtidas pelo portal G1, por volta das 5h30min, um enfermeiro percebeu que a artista estava sem batimentos cardíacos. Acionada para ir ao local, uma equipe da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) constatou a morte de Vanusa por "insuficiência respiratória".

 

A assessoria da imprensa da cantora informou ao site que o empresário Rafael Vannucci, filho da cantora, viajou à São Paulo para encaminhar os trâmites do enterro.


Entre setembro e outubro, a cantora passou 32 dias internada para tratar de um quadro de pneumonia e anemia no Complexo Hospitalar dos Estivadores, em Santos. Antes de receber alta, Vanusa passou a realizar fisioterapia respiratória otimizada. 

 

Diagnosticada com pneumonia, ela foi levada para a UTI no dia 12 de setembro, por conta do seu quadro de pressão arterial e saturação de oxigênio baixos. A alta hospitalar foi anunciada no dia 9 de outubro. Após sair da instituição de saúde, a artista voltou a morar na casa de repouso.

 

Internação em clínica


No mês passado, Vannucci gravou um vídeo para explicar o motivo pelo qual decidiu voltar a internar a cantora em uma clínica após a alta hospitalar. O empresário explicou que a demência da artista estava em um "estágio muito avançado". 

 

— Minha mãe não se alimenta sozinha mais, está acamada, usa fralda, não tem dentes na boca por não ter força para fazer um tratamento dentário e não lembra de muitas pessoas — afirmou, à época, na gravação publicada em seu perfil do Instagram. 

 

Segundo o filho, Vanusa estava doente há 15 anos:

 

— Só quem tem um idoso doente sabe o que é isso. Eu sei o que eu passo, o que minha família passa. Sou forte e continuo lutando e vou lutar pela minha mãe hoje e sempre — disse, no vídeo.

 

Vida e carreira


Vanusa acumulou mais de 20 discos lançados ao longo da carreira, com mais de três milhões de cópias vendidas. A cantora e compositora flutuou entre gêneros como rock, funk americano e samba, mais foi melhor identificada com a canção popular.

 

Aos 16 anos, cantava com o grupo Golden Lions. Já em 1966, começou a se apresentar na televisão. Na mesma época, participou das últimas edições do programa Jovem Guarda. Em seguida, protagonizou o programa de humor Os Adoráveis Trapalhões ao lado de Renato Aragão - quando teve um romance com o colega de elenco Wanderley Cardoso.

 

Entre 1968 e 1974, gravou cinco álbuns. Foi quando lançou sucessos como Manhãs de Setembro, em parceria com Mário Campanha, Sonhos de um Palhaço, com Antonio Marcos e Sergio Sá, e Paralelas, com Belchior.

 

Em 1972, se casou com o cantor Antonio Marcos, que participou ativamente de sua carreira. O casal teve duas filhas, Amanda e Aretha, e se separou no início dos anos 1980. Após a separação, a cantora se casou com o produtor e diretor de TV Augusto César Vannucci, com quem teve um filho, Rafael.

 

Um dos seus álbuns mais consagrados, Amigos Novos e Antigos, foi lançado em 1975, mesma época em que participou do elenco do musical Hair.

 

Seu ritmo de trabalho foi diminuindo ao longo do anos. Em 1992, perdeu Antônio Marcos, que morreu de insuficiência hepática, e Vannucci, de isquemia cerebral. No início dos anos 2000, enfrentou uma depressão.

 

Em 2015, brilhou mais uma vez com o lançamento do álbum Vanusa Santos Flores, projeto criado para ela por Zeca Baleiro. Pouco tempo depois, começou a mostrar sinais de Alzheimer, o que interrompeu de vez a sua carreira.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades