Publicidades

12/11/2020 | 05:52 | Geral | Três de Maio

Dia de Doar: vamos nos mobilizar e promover a cultura de doação?

Campanha ocorrerá no dia 1º de dezembro; Apae de Três de Maio participa pelo sétimo ano

A menos de três semanas de uma das campanhas mais importantes do ano, a Apae de Três de Maio está mobilizada e engajada em mais um Dia de Doar. É o sétimo ano em que a instituição participa deste grande movimento que promove a cultura de doação.

 

Em 1º de dezembro, o mundo estará mobilizado para o Dia de Doar. A campanha almeja um país mais generoso e solidário, por meio da conexão de pessoas com causas. No Brasil, o Dia de Doar começou em 2013, um ano depois da primeira edição, realizada nos Estados Unidos, em 2012. A partir de 2014 o Brasil passou a fazer parte do movimento global, que hoje conta com 72 países participando oficialmente, e ações sendo realizadas em mais de 190.

 

Realizado pelo Movimento por uma Cultura de Doação, uma coalização de organizações e indivíduos que promovem o engajamento das pessoas com as causas e as organizações da sociedade civil, por meio da doação como instrumento para fortalecimento da democracia, o Dia de Doar é organizado pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR).

 

Apae lançou campanha juntamente com a comemoração dos 51 anos

Lançado no dia 29 de outubro, data do aniversário de 51 anos da Apae de Três de Maio, o Dia de Doar vem sendo planejado pela equipe apaeana com muito empenho. O presidente da instituição, Vilson Foletto, reconhece a importância da campanha para a Apae, que aposta há sete anos no movimento. “Começamos tímidos, lá em 2014, e hoje temos no Dia de Doar uma ação fundamental para a nossa instituição. Somos muito gratos a comunidade, que sempre colabora e apoia nossas ações. Neste ano, que está sendo atípico, reiteramos o nosso pedido para que nos auxiliem e permitam que continuemos a desenvolver o nosso trabalho.”

 

Por que se engajar e colaborar com o Dia de Doar?

A pandemia alterou a rotina apaeana e inviabilizou eventos tradicionais, fontes de recursos para a instituição. O ano está sendo atípico e toda a sociedade está se reinventando frente às dificuldades pessoas e profissionais. E na Apae de Três de Maio não é diferente.

 

Conforme a diretora administrativa da Apae, Nadir Gabe, em virtude do isolamento social, algumas das atividades presenciais da Apae estão ocorrendo com supervisão da equipe pedagógica. No entanto, as equipes da instituição estão se dedicando para oferecer às famílias e usuários atendimentos, aulas e diversas atividades on-line. Os atendimentos on-line da equipe de saúde para usuários são realizados por meio do envio de materiais de orientação, ligações telefônicas, atendimentos e esclarecimentos de dúvidas. Já os presenciais acontecem com o uso máscaras e equipamentos de proteção individual. As aulas seguem desde o mês de maio à distância, por meio de aplicativo de telefone e impressão de material pedagógico. Ainda, as famílias recebem suporte sobre questões assistenciais.

 

E os eventos tradicionais que a Apae realizava anualmente, como os jantares beneficentes, Pedágio do Carinho e o Pit Stop dos Amigos, também foram cancelados. “Desta forma, não tivemos uma parte importante da arrecadação das nossas receitas. Por isso, sensibilizamos a comunidade para que colaborem nesta campanha, a única possível de realização neste ano. Acreditamos que este é um ano em que a cultura da doação se mantém forte, se disseminando dia após dia”, destaca Nadir.

 

Atualmente, a Apae de Três de Maio, mantenedora da Escola de Educação Especial Helen Keller, do Centro de Atendimento Educacional Especializado Helen Keller e do Centro Especializado em Reabilitação Auditiva e Intelectual (CER II), atende 235 pessoas com deficiência intelectual e/ou autismo, pacientes e usuários e famílias.

 

Em constante crescimento, a instituição realiza mensalmente novas avaliações de alunos/paciente/usuários, encaminhados para as áreas da Saúde, Educação e Assistência Social. Por isso, é fundamental contar com ações e doações que permitam o pleno funcionamento dos trabalhos.

 

Como posso doar?

Como medida de segurança em relação ao coronavírus, neste ano não serão visitadas as residências e empresas no dia 1º de dezembro, arrecadando as doações, como era feito nos anos anteriores. Segundo Nadir, serão distribuídas urnas em pontos empresariais estratégicos da cidade para arrecadação das doações, como comércio, supermercados, indústrias, igrejas e também nas três emissoras de rádio locais. Também haverá urna fixa na Praça da Matriz, na Praça da Bandeira e na Apae.

 

Fazer o bem sempre é mais divertido quando compartilhado com alguém. Que tal apresentar esta causa especial aos seus familiares e amigos? Anote aí: é dia 1º de dezembro! Contamos com o apoio de vocês!

Fonte: Jaqueline Peripolli / Jornalista MTE 16.999

Mais notícias desta categoria

Publicidades