Publicidades

13/11/2020 | 15:09 | Saúde

Novembro Roxo no Hospital Vida & Saúde busca sensibilização sobre a prematuridade

Assessoria de Imprensa

O mês de novembro tem uma cor diferente na UTI Neonatal: é o novembro roxo, o mês em alusão a prematuridade. Neste período, o Hospital Vida & Saúde exibe uma decoração especial em alguns setores, como o Banco de Leite Humano e a UTI Neo, buscando a sensibilização sobre o tema. No dia 17 de novembro a data é celebrada no mundo todo, sendo lembrado como o Dia Mundial da Prematuridade. Estima-se que no Brasil, cerca de 12% dos nascimentos são prematuros, ou seja, cerca de 340 mil bebês nascem antes do previsto no país.

 

Com uma taxa de ocupação de 92%, a UTI Neonatal do Hospital Vida & Saúde conta com 10 leitos e é cadastrada na Central de Leitos do Estado, recebendo pacientes de várias regiões. Com uma equipe multiprofissional, a UTI Neonatal tem uma média de 20 internações por mês. São pequenos guerreiros, que chegam, em sua maioria, pesando pouco mais de 1kg e que permanecem aos cuidados dos profissionais até alcançar melhores níveis de desenvolvimento.

 

Neste período, papais e mamães também são acolhidos pela equipe, que de forma humanizada, busca diminuir angústias e tirar dúvidas sobre a saúde dos bebês. Um apoio fundamental ao longo da internação, é o do Banco de Leite do Hospital, que diariamente, recebe e prepara a alimentação a base de leite materno para os pequenos. Em média, são dois litros de leite por dia para atender a demanda. Além disso, as profissionais do BLH prestam todo apoio as mamães durante a amamentação de seus bebês.

 

Todos os anos, no mês de novembro, a Unidade celebra a recuperação dos bebês que passaram pela UTI, promovendo a Festa da Prematuridade. Com a pandemia, este ano, a festa precisou ser cancelada, mas o mês não deve passar em branco. Logo nos primeiros dias de novembro, os bebês internados posaram de super-heróis para as lentes da fotógrafa Natacha Pacheco. Mãe de prematuro, Natacha realizou as fotos de forma voluntária, como forma de retribuir todo o apoio e carinho que encontrou nos dias em que seu pequeno Lorenzo – hoje com dois anos - esteve internado. “Lembro dos dias que passei aqui e jamais vou esquecer o carinho que recebemos”, conta Natacha, uma das inúmeras mamães que passou pela UTI e que hoje celebra a saúde do seu filho.

Fonte: Jéssica Ribeiro/Assessoria de Comunicação do Hospital Vida & Saúde

Mais notícias desta categoria

Publicidades