Publicidades

02/12/2020 | 17:44 | Geral

Focos de gafanhotos são encontrados em mais dois municípios da Região Celeiro

Internauta via Whatssap

O avanço da infestação de gafanhotos para mais municípios no Interior do Rio Grande do Sul poderá exigir a pulverização química em algumas regiões. A aplicação pode ser necessária devido a condições climáticas favoráveis ao aumento do número de insetos, mas ainda esbarra em aprovação legal do Ministério da Agricultura e questões técnicas. As informações são do Jornal do Comércio.

 

Além de São Valério do Sul e Santo Augusto, na região Celeiro do Estado, há relatos de infestações em Bom Progresso e Coronel Bicaco. Nas duas primeiras cidades, os insetos teriam atacado 5% de uma lavoura, de acordo com Ricardo Felicetti, chefe da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria de Agricultura do Estado.

 

Com isso, o Estado avalia qual químico que poderia ser adotado e a real necessidade. 

 

De acordo com técnicos da Emater/RS-Ascar que monitoram a presença de gafanhotos nas lavouras do Noroeste e a coleta de amostras desses insetos para análise, a grande concentração ainda é em áreas de mato, em aproximadamente 60 hectares.

 

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Augusto, porém, Clovis Sequinatto, um combate com aviões agrícolas e defensivos químicos precisa ser adotado o mais rápido possível.

 

O presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ernani Polo, que é de Santo Augusto, também tenta, junto ao Ministério da Agricultura, a liberação emergencial de determinados princípios ativos para o combate mais direcionado a espécie identificada na região. A aplicação poderia tanto ser aérea ou com pulverizadores mecânicos em terra.

Fonte: Rádio Colonial

Mais notícias desta categoria

Publicidades