Publicidades

15/01/2021 | 12:32 | Saúde

O impasse que precisa ser superado na Índia para a liberação das vacinas para o Brasil

Diplomacia brasileira precisa funcionar para que o imunizante esteja no país na próxima semana

Reprodução/Internet

Um passo importante que envolve a diplomacia brasileira ainda precisa ser resolvido para garantir o embarque do primeiro lote de 2 milhões de doses da vacina contra o coronavírus na Índia. O governo brasileiro comprou as doses da farmacêutica AstraZeneca, que produz a vacina também no laboratório indiano Serum. Um avião fretado pelo Ministério da Saúde está previsto para viajar à Índia neste fim de semana e trazer o imunizante para o Brasil. Mas um impasse em cima da hora colocou uma dose de suspense na transação entre os dois países. 

 

O governo indiano exigiu que os lotes sejam embarcados após o início da vacinação na população indiana. Pode o governo da Índia bloquear a venda de vacinas para o Brasil? Pode. Embora a documentação de exportação e a compra estejam garantidas, é necessária a assinatura de um representante do governo indiano na papelada burocrática para o envio da vacina. 


Quem será a primeira pessoa a ser vacinada contra o coronavírus no RSQuem será a primeira pessoa a ser vacinada contra o coronavírus no RS
A Índia, então, fez essa exigência ao Laboratório Serum: pode vender para o Brasil, mas o embarque precisa ocorrer apenas depois de dada a largada para a vacinação em solo indiano. E isso vai ocorrer no sábado (16). 

 

Logo,  o Ministério da Saúde deve manter a programação de envio do avião da empresa aérea Azul para a Índia. Se a diplomacia brasileira funcionar e o os indianos concordarem, o avião virá de volta ao Brasil no domingo.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades