Publicidades

12/12/2021 | 19:44 | Esporte

Atlético-MG goleia o Athletico-PR e encaminha título da Copa do Brasil

Com vitória por 4 a 0 no Mineirão, time de Cuca pode perder por até três gols de diferença no jogo de volta que fica com o bicampeonato

Hulk e Vargas deixaram o Atlético-MG muito perto do bi da Copa do Brasil - Pedro Souza / Atletico/Divulgação

O Atlético-MG largou com ampla vantagem na final da Copa do Brasil. O time do técnico Cuca goleou o Athletico-PR no Mineirão por 4 a 0, neste domingo (12), e encaminhou seu bicampeonato da competição e segunda taça nacional na temporada. O jogo da volta será na próxima quarta-feira (15), às 21h30min, na Arena da Baixada, em Curitiba, e o Galo pode perder por até três gols de diferença que garante o título. Em Belo Horizonte, o Galo venceu com gols de Hulk, Keno e Eduardo Vargas, duas vezes.

De um lado era o campeão do Brasileirão. E com sobras, já que o Atlético-MG conquistou o principal título brasileiro com duas rodadas de antecedência. Do outro, a eficiência do Athletico-PR, que conquistou a Sul-Americana, ao bater o Bragantino na decisão. 

Com ambos garantidos na Libertadores 2022, em jogo estava mais uma taça na temporada e os valores envolvidos na Copa do Brasil. Essa é a terceira final dos Atléticos neste torneio de mata-mata. Os mineiros venceram em 2013 e perderam em 2016, quando foram derrotados pelo Grêmio. Já os paranaenses, ficaram com o vice-campeonato em 2013, perdendo o título para o Flamengo, e foram campeões em 2019, batendo o Inter dentro do Beira-Rio. 

A posse de bola inicial era do Atlético-MG, como se previa. Apesar disso, nada de finalização. Demorou 8 minutos para que os donos da casa tivessem sua grande chance. E foi num erro defensivo do time paranaense. O goleiro Santos titubeou na saída de bola, Diego Costa roubou e escorou para Hulk que, de cabeça, faria o gol, mas Thiago Heleno salvou em cima da linha. 

No lance seguinte, Diego Costa sofreu falta dura de Thiago Heleno. O zagueiro recebeu cartão amarelo, e está suspenso para o jogo da volta, e o centroavante do Galo precisou ser substituído por Eduardo Vargas, aos 12 minutos. 

Aos 15, Guilherme Arana foi acionado por Keno pela esquerda. O lateral foi ao fundo, chutou cruzado, mas muito forte para que algum companheiro alcançasse e sem a direção do gol. 

A insistência mineira deu resultado aos 20. Depois de contra-ataque puxado na direita, Zaracho recebeu de Hulk, de calcanhar, e tentou cruzar para a área. A bola bateu no braço de Léo Cittadini. Pênalti. Na cobrança, aos 23, Hulk bateu forte no canto esquerdo para fazer o 1 a 0 para o Atlético-MG. O camisa 7 é o artilheiro da Copa do Brasil com 7 gols marcados. 

Aos 34, apareceu a individualidade de Keno e o segundo gol surgiu. O atacante recebeu no meio, driblou dois marcadores e, mesmo de muito longe, arriscou chute rasteiro e acertou o canto direito de Santos para fazer o 2 a 0.  

As respostas do Athletico-PR foram suas únicas oportunidades no primeiro tempo. Aos 44, Terans cobrou falta que entraria no ângulo, não fosse grande defesa de Everson. Aos 49, no último lance da etapa inicial, Erick subiu livre após cobrança de escanteio, mas cabeceou nas mãos do goleiro alvinegro. 

 As equipes voltaram sem mudanças para a segunda etapa. Apesar da vantagem, o Atlético-MG seguia no ataque. Aos 9, um lance plástico quase terminou em golaço. Keno levantou na área, Eduardo Vargas cruzou de letra, mas Jair cabeceou por cima. A goleada começou a ser construída no lance seguinte. Aos 10, a defesa paranaense saiu jogando errado, Hulk roubou, chutou forte, mas Santos defendeu. No rebote, Vargas apareceu livre para fazer o 3 a 0. 

O Galo seguia em cima. Aos 23 minutos, outra vez Vargas apareceu para fazer o 4 a 0. Em jogada trabalhada de pé em pé, Hulk e Nacho Fernández tabelaram, o camisa 7 cruzou, Zaracho furou em bola, mas Eduardo Vargas, na marca do pênalti, chutou forte para marcar o quarto gol mineiro. Nas arquibancadas, o grito de “Bicampeão, bicampeão” ecoou no Mineirão, mesmo três dias antes do jogo da volta. 

Aos 28, Mingotti quase descontou. Após cobrança de escanteio, Thiago Heleno cabeceou e Everson espalmou para a frente, onde estava o camisa 38, que não aproveitou. Os instantes finais foram de trocas de passes do Atlético-MG na intermediária e gritos de “Olé” do torcedor mineiro, já comemorando o título da Copa do Brasil.

COPA DO BRASIL - FINAL (IDA) - 12/12/2021

Atlético-MG (4)
Everson; Mariano, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair (Calebe, 37/2ºT) Allan (Tchê Tchê, 37/2ºT) e Zaracho; Keno (Nacho Fernández, 21/2ºT), Hulk e Diego Costa (Eduardo Vargas,12/1ºT).
Técnico: Cuca 

Athletico-PR (0)
Santos; Paulo Henrique, Thiago Heleno e Nico Hernández (Pedro Rocha, 17/2ºT); Marcinho, Erick, Léo Cittadini (Fernando Canesin, 39/2ºT) e Abner (Nicolas, 39/2ºT); Nikão, Terans (Jader, 26, 2ºT) e Renato Kayser (Mingotti, 26/2ºT).
Técnico: Alberto Valentim.

GOLS: Hulk (AM), aos 23min, Keno (AM) e aos 34min do 1º tempo; Eduardo Vargas (AM), aos 10min e aos 23min do 2º tempo
CARTÕES AMARELOS: Hulk, Guilherme Arana, Igor Rabello (AM); Thiago Heleno, Nico Hernández, Pedro Henrique (AP)
ARBITRAGEM: Bruno Arleu de Araujo (RJ), auxiliado por Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO). VAR: Rodrigo Nunes de Sa (RJ)
PÚBLICO: 53.181
RENDA: R$ 8.325.723
LOCAL: Mineirão, em Belo Horizonte-MG

Jogo da volta
Quarta-feira 15/12
Athletico-PR x Atlético-MG
Arena da Baixada, em Curitiba-PR

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades