Publicidades

01/06/2022 | 05:43 | Geral

Junho terá frio, chuva abaixo da média e possibilidade de neve; confira a previsão para o mês

Em alguns períodos do mês, poderá haver temperaturas consideradas altas para a época, especialmente na Fronteira Oeste, mas não chega a fazer calor

Tendência é de temperaturas um pouco abaixo da média durante o mês de junho - André Ávila / Agencia RBS

O mês no qual inicia o inverno começa ao estilo da estação mais gelada do ano. Esta quarta-feira (1º), primeiro dia de junho, terá temperaturas baixas em todo o Estado, com mínimas de até 2ºC e máximas na casa dos 15ºC, de forma geral, e deve seguir assim até, pelo menos, domingo (4). Embora os termômetros devam registrar um leve aumento das temperaturas após segunda-feira (5), a tendência é de que elas fiquem um pouco abaixo da média climatológica durante o mês junho, segundo a Climatempo.

— Até o final da primeira quinzena do mês, não há indicativos de entradas de ar frio muito intensas. Contudo, deve ser um período com temperaturas abaixo da média especialmente entre o Centro e o Leste do RS, pegando o litoral e a Região Metropolitana — destaca Vinícius Lucyrio, meteorologista da Climatempo.

No início da segunda quinzena, uma nova massa de ar frio deve entrar no Estado, provocando queda acentuada na temperatura, sendo precedida por um aquecimento pré-frontal mais intenso. O fenômeno pode provocar temperaturas consideradas altas para a época. Mas tanto o calor pré-frontal quanto a massa de ar frio tendem a ter curta duração, segundo o meteorologista. 

Há possibilidade de geada ampla no Estado e não se descarta a chance de neve, especialmente na segunda quinzena de junho.

Pouca chuva
Tratando-se da chuva, a previsão é de que junho feche o mês no negativo. A tendência é que o mês tenha precipitações abaixo da média para esta época do ano em praticamente todas as regiões gaúchas.

Conforme Lucyrio, no Sul e na Campanha, deve chover entre 70% e 80% da média climatológica. Nas regiões das Missões e Norte do Estado, a chuva tende a ficar próxima da média. Na Serra, Região Metropolitana e Litoral, a tendência é de chuvas próximas ou pouco abaixo da média (10% a 20% a menos que o normal).

Inverno
As tendências de junho já antecipam o inverno em 2022, que também será marcado por chuva abaixo da média, devido ao La Niña, que permanece atuando sob o Estado.  

— Podemos ter, em algum mês do inverno, um pouco mais de chuva no Sul, mas será pontual. A maior parte do período será de pouca chuva e predomínio de tempo seco. 

De acordo com o meteorologista, as massas de ar frio serão frequentes, o que manterá a temperatura baixa por longos períodos:

— Em julho ainda há condições para algumas massas de ar frio intensas. A primeira quinzena de agosto também será bem fria. A partir da segunda quinzena de agosto, a temperatura volta a subir lentamente no Estado e já não faz frio intenso. Em setembro, a expectativa é de vários períodos curtos de calor, sem previsão de massas de ar frio significativas avançando.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades