Publicidades

27/01/2014 | 08:11 | Saúde | Três de Maio

Municípios discutem encaminhamentos de média e alta complexidade

Gestores de Saúde esperam que o Estado defina qual instituição deve receber pacientes

Foto: Eduardo Erthal

Os representantes dos municípios da Microrregional de Saúde estiveram reunidos na sexta-feira, 24, para discutir as dificuldades encontradas nos encaminhamentos de pacientes de média e alta complexidade, principalmente na especialidade de traumatologia. O encontro ocorreu na sala de reuniões da Secretaria Municipal da Saúde de Três de Maio.
De acordo com os gestores, os pacientes com lesões no quadril, joelho e coluna, provenientes dos municípios atendidos pela Microrregional (Três de Maio, Independência, Boa Vista do Buricá, São José do Inhacorá, Alegria, Nova Candelária e Horizontina), não estariam sendo atendidos nos serviços de referência, devido a divergências entre os hospitais e o Estado, que não define qual a instituição deve ser referência na especialidade.
Segundo o coordenador Microrregional de Encaminhamentos, Dirceu Karacke, na especialidade de traumatologia, para média complexidade a referência é o Hospital São Vicente de Paulo de Três de Maio e para alta complexidade é o Hospital Vida e Saúde de Santa Rosa. “Os municípios encaminham os pacientes para consultar, porém os hospitais não atendem e enviam os mesmos de volta. Virou um empurra- empurra e ninguém resolve o problema”, explica.
Na reunião foi elaborado um ofício que será encaminhado ao coordenador da 14ª Coordenadoria Regional da Saúde (CRS/Santa Rosa), Antônio de Paula, solicitando que seja definido o local dos procedimentos. “Para nós, é independente o local que o paciente vai ser atendido, desde que haja o atendimento, pois esta indefinição está causando danos à saúde de cidadãos que percorrem diariamente as secretarias municipais da Saúde pedindo providências”, comenta a secretária adjunta da Saúde de Três de Maio, Jacira Taborda.

Fonte: Ass. Pref. Três de Maio

Mais notícias desta categoria

Publicidades