Publicidades

22/06/2020 | 07:53 | Política

Deputado vai ao MPF para investigar saída de Weintraub do Brasil

Calero alega que viagem ao Exterior antes da exoneração exigiria autorização via Diário Oficial

Aloisio Mauricio / Fotoarena/Folhapress

Em conversa com a coluna, o diplomata e deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) afirmou que já está com representação pronta para ser entregue ao Ministério Público Federal (MPF) questionando o Palácio do Planalto sobre a viagem de Abraham Weintraub aos Estados Unidos. 
Weintraub desembarcou em Miami ainda como ministro da Educação, pois sua exoneração do cargo foi publicada horas depois da chegada em solo norte-americano, no sábado (20). Calero considera que houve uma trama que permitiu que Weintraub saísse do país: 
— Existem várias linhas que a gente precisa investigar e eu acredito que a improbidade é um instrumento para tanto. A primeira delas é o fato de um ministro de Estado se ausentando do país sem a devida licença, o que já significa infração legal. E depois precisamos entender o quanto da utilização do passaporte diplomático em uma situação que não era de missão oficial pode ser considerada desvio de finalidade, ainda mais se entendendo que houve toda uma trama arquitetada que permitiu essa evasão do ministro do território nacional, sem qualquer motivação republicana. Isso é o mais urgente a se investigar, em circunstâncias Weintraub deixou o território nacional. 
De acordo com Calero, como ministro Weintraub só poderia ter deixado o país com autorização do presidente da República publicada no Diário Oficial da União, o que não ocorreu. Pelas atuais regras norte-americanas em razão da pandemia, brasileiros estão proibidos de entrar no país, mas uma das exceções é para ministros de Estado. Abraham Weintraub foi indicado pelo governo brasileiro para assumir uma diretoria do Banco Mundial.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades