Publicidades

08/10/2020 | 05:12 | Política

Bolsonaro diz que acabou com a Lava-Jato ''porque não tem mais corrupção no governo''

Presidente respondeu às críticas que vem sofrendo pela indicação do desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) Kassio Marques ao STF

Reprodução/Internet

Na cerimônia de lançamento do programa Voo Simples, que acaba com o prazo de validade da carteira de habilitação para pilotos e tem outras medidas para a aviação civil, o presidente da República Jair Bolsonaro respondeu às críticas que vem sofrendo pela indicação do desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) Kassio Marques ao Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo os apoiadores de Bolsonaro durante a campanha eleitoral, o presidente estaria recuando no compromisso de indicar alguém que combata à corrupção e fortaleça a operação Lava-Jato. 
Sobre isso, Bolsonaro disse que era "imbrochável" em relação às críticas, e complementou:
— É um orgulho, uma satisfação que eu tenho, de ver essa imprensa maravilhosa nossa, que eu não quero acabar com a Lava-Jato. Eu acabei com a Lava-Jato. Porque não tem mais corrupção no governo. Eu sei que isso não é virtude, é obrigação.
As críticas de movimentos como Vem Pra Rua — que convocou uma manifestação para o dia 18 de outubro — se intensificaram após o final de semana, quando Bolsonaro participou de um jantar com Marques e o ministro da Suprema Corte Dias Toffoli. O desembargador do TRF1 também recebeu apoio de Gilmar Mendes na sua indicação, o que irritou aliados.
Entre os senadores que resolveram apoiar a indicação de Kassio está Renan Calheiros, que elogiou Bolsonaro à CNN Brasil por, segundo ele, desmontar o "estado policialesco" implantado com a Lava-Jato.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades