Publicidades

21/10/2020 | 11:55 | Educação | Três de Maio

Baixa adesão marca retorno das aulas presencias na rede estadual de Três de Maio

Escola Estadual Castelo Branco

É baixa a adesão dos alunos ao retorno das aulas presenciais nas escolas estaduais de Três de Maio. Após sete meses de suspensão, a partir desta quarta-feira (21/10) podem voltar à sala de aula os estudantes do Ensino Médio e do Ensino Técnico.
A reportagem da Rádio Colonial entrou em contato com a direção das escolas Castelo Branco e Cardeal Pacelli e a informação é que poucos alunos compareceram a estes estabelecimentos nesta manhã. Isso mostra que pais e responsáveis pelos alunos ainda desconfiam se este é, de fato, o momento adequado para mandar os filhos para a escola novamente.
O baixo número de estudantes já era esperado pelas direções, que entraram em contato com as famílias previamente.
Mesmo assim, as escolas acreditam que com o passar dos primeiros dias o número de alunos tende a aumentar com as famílias conhecendo melhor os cuidados que os educandários estão tomando para garantir um retorno seguro.
Nenhum aluno é obrigado a retornar à rotina de aulas. Aqueles que optam por ficar em casa estão recebendo os conteúdos pedagógicos de forma remota.
A titular da 17ª Coordenadoria de Educação de Santa Rosa, Beatriz Cancian, afirmou hoje cedo em entrevista à emissora que o retorno das aulas presenciais ocorre da forma mais segura possível, sempre priorizando o bem-estar de alunos, professores e servidores a partir dos próprios planos de contingência encaminhados pelas 60 escolas estaduais da região com aval do Comitê de Operações Emergenciais de Prevenção e Combate à Covid-19.
- Acho que vamos ter o retorno de 30% dos alunos. No primeiro dia e na primeira semana é normal que o retorno seja mais lento, mas acredito que isso vá aumentando com o passar dos dias – disse a coordenadora regional.
De acordo com a coordenadora, foram entregues equipamentos de proteção individual (EPIs) e materiais de higienização para a retomada das aulas presenciais. Muitas escolas utilizaram recursos da Autonomia Financeira para comprar os itens emergencialmente.
Beatriz entende que as escolas estão devidamente preparadas para recomeçar o ano letivo presencial. Ela disse que a principal preocupação era quanto aos termômetros, porém os equipamentos chegaram a tempo e já estão sendo utilizados para medir a temperatura de alunos e professores antes de entrarem nos prédios escolares.
Além disso, foram contratadas mais 30 merendeiras e 40 funcionários para fazer a limpeza e higienização das escolas.
As aulas ocorrem mediante revezamento de alunos, com a divisão da turma, sendo permitida a presença de no máximo 50% dos estudantes.
Beatriz Cancian revelou que está se dando uma atenção especial aos alunos que enfrentam dificuldades no acesso às aulas remotas.
- É claro que não se barra ninguém dentro desses 50% de ir à escola. Mas precisamos ter um olhar especial para esses alunos que não tiveram a mesma oportunidade dos outros. O problema não é 2020, mas vai vir no ano que vem e nas séries seguintes por que se eles não tiveram o conteúdo, por exemplo, da 6ª série, vão ter problemas na 7ª série. Então se chame esses alunos para que nos próximos anos eles também estejam bem quanto a sua aprendizagem – afirmou a coordenadora.
Em sete municípios da região as aulas presenciais na rede estadual seguem suspensas por decisão das prefeituras.

Fonte: Rádio Colonial

Mais notícias desta categoria

Publicidades