Publicidades

24/01/2021 | 18:10 | Esporte

Inter vira nos acréscimos e vence o Gre-Nal 429 pelo Brasileirão

Colorado teve gol de pênalti no último minuto de jogo

Assessoria de Imprensa do SC Internacional

Uma reviravolta inacreditável nos acréscimos transformou o Gre-Nal 429. O Grêmio vencia o clássico até os 44 minutos do segundo tempo, gol de Jean Pyerre, voltava à briga pelo título do Brasileirão, quando um cruzamento de Cuesta achou a cabeça de Abel Hernández e tudo ficou igualado. Aos 50, em um cruzamento na área, a bola explodiu na mão de Kannemann. Pênalti. Edenilson, com calma, cobrou e virou. O Inter é o líder do Brasileirão, quebrou a sequência de 11 jogos sem ganhar o clássico e aumentou a distância para o segundo. O 2021 começou colorado, com Abel Braga revivendo o Gre-Nal do Século.

 

O Inter começou marcando em cima e fazendo o Grêmio dar chutão na saída de bola. Aos dois minutos, chutou a primeira a gol. Após cobrança de lateral para a área, Yuri Alberto ganhou de Geromel e escorou para Dourado, que serviu Praxedes. Seu chute saiu forte, mas, bem posicionado, Vanderlei espalmou.

 

O panorama foi esse nos 10 minutos iniciais. O calor do Beira-Rio e a tensão natural do Gre-Nal impediam a naturalidade e a intensidade do jogo. E até ocasionaram lances estranhos, como o tiro de meta mal cobrado por Vanderlei, que fez Geromel dividir com Yuri Alberto e ceder escanteio em um balão contra quase do meio do campo, ou o passe errado de Lucas Ribeiro, cercado por outros colorados.

 

Aos 24, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira parou o jogo para hidratação dos jogadores, numa tentativa de reduzir o desgaste. Na volta, o Inter chegou de novo. Edenilson avançou pela direita, Yuri Alberto abriu espaço, recebeu, girou em cima de Geromel e bateu. Com grande recuperação, o zagueiro deu um carrinho perfeito e desviou a conclusão por cima do travessão.

 

A melhor chance do primeiro tempo ocorreu aos 34 minutos. Começou com um passe arriscado pelo meio, que Matheus Henrique não alcançou e Edenilson dominou. Ele achou Praxedes no meio da defesa. Acossado, acabou deixando a bola escapar, mas nos pés de Yuri Alberto. Ele finalizou, a bola raspou em Vanderlei e explodiu no travessão.

 

Pouco depois, uma cena triste. Geromel recuperou uma bola na direita e ao aterrissar, sentiu dores na região do tornozelo esquerdo. Caiu, chorou e foi retirado pela maca. Rodrigues entrou em seu lugar.

 

O primeiro tempo terminou sem outras oportunidades. E o segundo iniciou com a mesma blitz colorada, tentando sufocar o Grêmio na saída de bola. Antes dos dois minutos, Patrick chutou e Rodrigues colocou o corpo na frente para impedir. Aos cinco, Praxedes roubou a bola de Matheus Henrique, partiu para o contra-ataque e arriscou de fora da área, por cima.

 

O Grêmio respondeu aos sete, em jogada de Pepê, que passou para Alisson. Seu cruzamento foi alto demais, mas Diego Souza teve vantagem, a bola sobrou para Matheus Henrique. O volante tentou entrar a dribles na área, mas foi bloqueado.

 

Imediatamente, o Inter perdeu outra chance clara. Moisés arremessou um lateral, Yuri Alberto se desvencilhou de Rodrigues e girou para a pequena área, Peglow antecipou-se, mas a bola deu em sua canela e passou por cima do gol vazio.

 

Foi a última participação de Peglow, que saiu para a entrada de Maurício.

 

Aos 15, Lomba tocou na bola pela primeira vez. Um um chute cheio de estilo, em curva, mas sem tanta força, Jean Pyerre fez o goleiro trabalhar. Pouco depois, Diego Souza também tentou, Lomba espalmou. Foi o momento do equilíbrio no Gre-Nal.

 

O Grêmio levou perigo, de fato, aos 26. O Inter errou um passe no meio do campo e Diego Souza roubou. Após tabelar com Jean Pyerre, tentou encobrir Lomba, mas pegou mal. 

 

No minuto seguinte, Renato mexeu em três peças: saíram Lucas Silva, Pepê e Alisson, entraram Maicon, Ferreira e Luiz Fernando. Na sequência, Diego Souza quase fez de cabeça. Aos 30, o Grêmio transformou sua superioridade em gol.

 

Lucas Ribeiro perdeu a bola no meio-campo, Diogo Barbosa arrancou pela esquerda e cruzou rasteiro. Diego Souza escorou e Jean Pyerre tirou de Lomba: 1 a 0.

 

Abel Braga foi com tentou responder com substituições: Patrick e Praxedes fora, Abel Hernández e Marcos Guilherme dentro. Nonato e Uendel entraram também.

 

E quando parecia que o Grêmio ganharia mais uma vez, Cuesta fez um cruzamento perfeito, na cabeça de Abel Hernández. Aos 44 do segundo tempo, o Inter empatou e voltou a abrir espaço na liderança do Brasileirão.

 

Aos 49, na última bola, Kannemann cometeu pênalti ao tocar com o braço. Luiz Flávio assinalou e não voltou atrás. Edenilson, com calma, bateu e fez o gol. Incrível, o Inter ganhou.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades