Publicidades

16/05/2021 | 18:27 | Esporte

Grêmio vira sobre o Inter, vence por 2 a 1 e larga em vantagem na final do Gauchão

No jogo de volta, na Arena, Tricolor será campeão com empate; Colorado precisa vencer por dois gols de diferença para conquistar a taça nos 90 minutos

Félix Zucco / Agencia RBS

O primeiro Gre-Nal da final do Gauchão de 2021 terminou com vitória do Grêmio, de virada, por 2 a 1, na tarde deste domingo (16), no Beira-Rio. Em jogo disputado palmo a palmo e bastante nervoso, os centroavantes balançaram as redes. 


Thiago Galhardo abriu o placar para o Inter, na etapa inicial, enquanto Diego Souza igualou no começo do segundo tempo. Nos minutos finais, o garoto Ricardinho, que tinha acabado de entrar, marcou de cabeça o gol que deixou o Tricolor a um empate do tetra.


As principais atrações das escalações do Gre-Nal 431 estiveram no meio-campo. No Inter, Miguel Ángel Ramírez surpreendeu com Nonato como titular ao lado de Dourado e Edenilson. No Grêmio, o estreante em clássicos Tiago Nunes definiu Lucas Silva como substituto do lesionado Thiago Santos e apostou na experiência de Maicon deixando Darlan no banco de reservas. Antes de a bola rolar, Ramírez explicou a opção por  Nonato.
— No plano de jogo que queremos, ele (Nonato), pelo entendimento da ocupação dos espaços é o melhor para atuar — justificou.

 

Já Tiago Nunes tratou de rechaçar qualquer favoritismo pelo histórico positivo recente do Grêmio em clássicos.

 

—  Sabemos que números prévios não entram em jogo. A história será contada agora. Precisamos ter respeito ao Inter, mas temos atletas com qualidade e estamos confiantes para fazer um grande jogo — afirmou.

 

O Gre-Nal 431, como tantos outros da história, foi um clássico marcado por tensão desde o começo. Eram muitas as reclamações a cada a disputa de bola. A primeira chance de gol foi colorada logo aos 5 minutos. Após um passe de Nonato, Thiago Galhardo, que estava em impedimento, parou e confundiu Geromel. 

 

O próprio Nonato apareceu para ficar com a bola e invadir a área caindo na disputa com Brenno. O meia do Inter até se levantou e tentou a conclusão, mas o lance gerou reclamação de colorados querendo pênalti. A resposta dos gremistas foi de pedido de impedimento, o que gerou o primeiro bolo de jogadores dos dois times ao redor do árbitro Anderson Daronco. 

 

Aos 13, mais um lance que gerou discussão. Após entrada de Moisés, Luiz Fernando sentiu dores na perna esquerda e precisou ser substituído. Daronco marcou a falta, mas não deu cartão para o jogador colorado. Sem Luiz Fernando, Tiago Nunes apostou no garoto Léo Pereira.

 

A partida, que era tensa, tinha uma diferença de propostas bem clara. A do Inter era propor a partir da troca de passes enquanto o Grêmio fazia uma marcação que impedia a progressão dos jogadores vermelhos. Sem espaço para chegar tocando, Victor Cuesta achou a solução em uma bola longa.

 

Aos 26, o zagueiro colorado deu um lançamento milimétrico para Edenilson, que recebeu às costas de Ruan, deu um toque por cima de Brenno e, antes que a bola atravessasse a linha, Galhardo empurrou para o fundo das redes para abrir o placar: 1 a 0.

 

Quando fez o gol, a posse de bola do Inter beirava os 70%. Em desvantagem, o Grêmio adotou uma postura ofensiva e começou a levar perigo com Ferreira chamando o jogo. Aos 30, o camisa 11 teve o primeiro sucesso individual e chutou por cima do gol. Quatro minutos depois, Ferreira cruzou da esquerda, Cuesta furou e faltou o faro de artilheiro para Matheus Henrique. O volante gremista acabou surpreendido pela falha do argentino e também deixou a bola passar na área colorada.

 

As paradas do jogo em razão de muitas reclamações dos dois lados levaram Anderson Daronco a dar seis minutos de acréscimo no primeiro tempo. No quinto deles, o Grêmio teve sua grande chance para o empate. 

 

Após uma bola longa de Diogo Barbosa, Diego Souza ganhou de Cuesta e Matheus Henrique avançou livre até a área colorada. O camisa 7, no entanto, parou em Marcelo Lomba, que fechou o ângulo e faz a defesa salvadora para manter o Inter em vantagem para o intervalo.

 

Inter e Grêmio voltaram sem mudanças para o segundo tempo, que seguiu tenso. Aos 3 minutos, Tiago Nunes levou amarelo de Daronco por reclamação. O Tricolor voltou melhor do vestiário e passou a pressionar. O  empate só não saiu as quatro porque Moisés aparece quase em cima da linha para evitar o gol após bola desviada em Palacios após cruzamento de Diogo Barbosa.

 

O Inter até teve um contra-ataque puxado por Nonato, que Palacios chutou acertando a rede pelo lado de fora, mas era do Grêmio o domínio do segundo tempo. Tendo vantagem, principalmente, pela esquerda com as subidas de Diogo Barbosa, o Tricolor martelou até chegar ao empate.

 

Aos 12, Diego Souza subiu entre Zé Gabriel e Cuesta em falta batida por Lucas Silva e cabeceou deixando Marcelo Lomba sem reação para empatar o Gre-Nal: 1 a 1.

 

Ramírez, que já havia chamado Yuri Alberto antes do gol do Grêmio, mandou o centroavante a campo no lugar de um apagado Palacios. Tiago Nunes mexeu logo em seguida: Darlan por Maicon.

 

Aos 23, mais duas trocas no Inter. Os garotos Caio Vidal e Praxedes entraram nas vagas de Thiago Galhardo e Maurício. 

 

As mexidas ajudaram o Inter a reequilibrar o clássico. O Grêmio recuou um pouco sua marcação e passou a ter o contra-ataque como arma. O zagueiro Ruan, em uma arrancada, levou perigo aos 30. A resposta colorada veio em chute de Caio Vidal, que Brenno salvou com o pé direito.

 

Tiago Nunes mexeu mais duas vezes com Fernando Henrique e Ricardinho nos lugares de Diego Souza e Lucas Silva, que deixaram o campo exaustos. Ramírez fez as últimas trocas com Lucas Ribeiro e Marcos Guilherme por Zé Gabriel e Nonato.

 

Como havia acontecido no Gre-Nal da fase classificatória, um garoto saído do banco decidiu para o Grêmio. Aos 43 minutos, Ricardinho ganhou de Lucas Ribeiro em cruzamento de Léo Pereira e testou para vencer Lomba e virar o Gre-Nal: 2 a 1.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades