Publicidades

16/06/2021 | 06:30 | Polícia

Polícia prende suspeitos em operação contra crime de sequestro no RS e em SC

Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil realizou, na manhã desta terça-feira (15), operação de combate ao crime de extorsão mediante sequestro no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Até as 11h30, quatro pessoas haviam sido presas, sendo três no RS e uma em SC. Um homem segue foragido.

 

O sequestro investigado ocorreu no dia 29 de maio em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, quando um homem de 30 anos foi retirado de casa por suspeitos. Segundo a polícia, ele permaneceu em cativeiro em pelo menos dois lugares distintos.

 

Os criminosos exigiram da família resgate no valor de R$ 600 mil. No dia 31 de maio, o homem foi libertado, sem pagamento de resgate. Ele foi localizado por uma guarnição da Brigada Militar em Igrejinha e levado para casa.

 

A polícia ainda não sabe porque a vítima foi solta sem pagamento de resgate. "Provavelmente desistiram da prática de extorsão mediante sequestro", diz o delegado responsável João Paulo de Abreu.

 

As prisões no RS foram em São Leopoldo e em Canoas, além de um mandado de prisão temporária cumprido contra um homem já preso na Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ). A mulher presa em Canoas é companheira do homem preso e prima da vítima do sequestro. Já em Santa Catarina, uma mulher foi presa em Imbituba (SC),.

 

A polícia ainda cumpriu oito mandados de busca e apreensão, que resultaram na apreensão de celulares, documentos e dinheiro em espécie.

 

"A relação com SC é que identificamos que lá no local onde foi presa essa mulher, de lá partiram contatos de extorsão, local que foi descoberto durante as investigações. Essa mulher é gaúcha e lá estariam morando em uma casa alugada [ela e mais uma mulher presa]. Não se tem notícia do envolvimento delas em outros casos de sequestro", destaca o delegado.

 

De acordo com o delegado, outros suspeitos já possuem extensa ficha criminal.

 

"O autor intelectual que está preso na PEJ e o outro que está foragido possuem vinculação com outros crimes, que nada tem a ver com a investigação atual. O preso tem vários homicídios em Novo Hamburgo [na ficha criminal]", diz.

 

Segundo as investigações, pelo menos cinco pessoas participaram do crime.

Fonte: G1

Mais notícias desta categoria

Publicidades