Publicidades

01/07/2021 | 05:14 | Esporte

Grêmio perde para o Juventude em Caxias e aumenta pressão sobre Tiago Nunes

Paulinho Bóia e Matheus Peixoto definiram o 2 a 0 para o time da Serra em noite gelada no Jaconi

Porthus Junior / Agencia RBS

A má fase do Grêmio parece não ter fim. Na noite desta quarta-feira (30), o time de Tiago Nunes teve mais uma atuação ruim e foi derrotado pelo Juventude por 2 a 0, no Alfredo Jaconi, pela oitava rodada do Brasileirão. Paulinho Bóia, aos 27 do primeiro tempo, e Matheus Peixoto, aos 37 da etapa final, marcaram os gols que sentenciaram o pior começo na era dos pontos corridos. O resultado aumenta a pressão sobre o técnico Tiago Nunes.


O Grêmio descerá a Serra para a jogar na Arena no domingo, às 20h30min, contra o Atlético-GO, quando tentará acabar com a seca de vitórias na temporada. O último triunfo do Tricolor foi em 6 de junho, diante do Santa Cruz, na Recopa Gaúcha, com um time repleto de garotos.

 

Com equipe principal venceu pela última vez em 2 de junho, 2 a 0 sobre o Brasiliense, pela Copa do Brasil. Ou seja, quando entrar em campo para encarar os goianos, os titulares de Tiago Nunes terão completado um mês sem derrotar nenhum adversário. 


Com Thiago Santos fora por lesão e Walter Kannemann suspenso, o técnico Tiago Nunes apostou em Darlan e Paulo Miranda para iniciar no Alfredo Jaconi. Os dois foram as únicas novidades em relação ao time que começou no empate com o Fortaleza, no final de semana. 

 

A nova formação de meio-campo teve Victor Bobsin posicionado como primeiro volante enquanto Matheus Henrique e Darlan atuaram mais adiantados no esquema 4-1-4-1 do treinador gremista.

 

O Juventude adotou uma postura inicial de esperar em seu campo deixando o Grêmio ter mais a bola. Para tentar construir o jogo, Bobsin se posicionou perto dos zagueiros liberando as subidas simultâneas dos laterais. Com Rafinha adiantado, Douglas Costa teve liberdade para aparecer pela faixa central do campo e chutou duas vezes contra Marcelo Carné da entrada da área nos primeiros 10 minutos. 


Esses bons movimentos do Tricolor duraram pouco. Aos 12, Paulinho Bóia finalizou de fora da área e mandou perto do gol. O Juventude seguiu ameaçando e teve outros dois chutes de média distância na sequência. O zagueiro Vitor Mendes ganhou pelo alto em escanteio batido por Wescley e cabeceou também com perigo aos 20.

 

O melhor momento do Juventude na partida logo se refletiu em vantagem no placar. Aos 27, Paulo Miranda e Geromel cortaram de forma parcial, mas ninguém do Grêmio conseguiu tirar de perto da área. Paulinho Boia se antecipou a Douglas Costa, dominou e finalizou sem chances para Gabriel Chapecó: 1 a 0.


O Alviverde ainda desperdiçou uma grande oportunidade para ampliar logo depois, quando Matheus Peixoto recebeu livre dentro da área e chutou raspando a trave.

 

O Grêmio teve a posse da bola na reta final do primeiro tempo, mas não estava organizado para levar perigo. Matheus Henrique e Darlan passaram a recuar demais para tentar iniciar as jogadas, o que deixou o time com pouca gente perto do gol do Juventude. 


O resultado disso foi que o Tricolor terminou o primeiro tempo com apenas quatro finalizações, três delas de Douglas Costa, todas de fora da área. O nervosismo de Tiago Nunes com a má atuação do time era visível à beira do campo. Por reclamação, ele levou cartão amarelo um pouco antes do intervalo.  

 

Precisando da virada, o treinador gremista fez duas mudanças para a volta do segundo tempo. Jean Pyerre e Ricardinho foram as armas de Tiago Nunes nos lugares de Darlan e Diego Souza. 


O início da segunda etapa seguiu o padrão da reta final do primeiro tempo com o Grêmio ocupando o campo de ataque, mas com dificuldade para criar. Os mandantes ameaçaram em chute de Paulinho Bóia, que deu trabalho a Gabriel Chapecó aos 2 minutos.

 

Sem conseguir entrar na área do Juventude, o Grêmio foi apostando em finalizações de média distância. Matheus Henrique e Ferreira arriscaram com certo perigo, mas não chegaram a acertar o alvo. O Juventude acertou com Marcos Vinicios para mais uma defesa de Chapecó.

 

Passando dos 30, Tiago Nunes foi para uma troca dupla. Vanderson e Luiz Fernando entraram nos lugares de Rafinha e Matheus Henrique, de atuações apagadas. O Grêmio, porém, seguiu burocrático e pouco criativo no ataque. Além disso, o time errou na defesa. Aos 38, Paulo Miranda entregou a bola nos pés de Matheus Peixoto que avançou para bater Gabriel Chapecó e decretar a vitória de 2 a 0 do Juventude.

 

Brasileirão — 8ª rodada — 30/6/2021

 

JUVENTUDE (2)
Marcelo Carné; Michel, Vitor Mendes, Rafael Forster e William Matheus; Elton (Cleberson, 31’/2ºT); Wescley (Fernando Pacheco, 31’/2ºT), Guilherme Castilho, Matheus Jesus (Marcos Vinicos, 21’/2ºT) e Paulinho Boia (Chico, 21’/2ºT); Matheus Peixoto (Didi, 44’/2ºT)
Técnico: Marquinhos Santos

 

GRÊMIO (0)
Gabriel Chapecó; Rafinha (Vanderson, 32’/2ºT), Paulo Miranda, Geromel e Diogo Barbosa (Léo Pereira, 40’2ºT); Victor Bobsin; Douglas Costa, Darlan (Jean Pyerre, INT), Matheus Henrique (Luiz Fernando, 32’/2ºT) e Ferreira; Diego Souza (Ricardinho, INT)
Técnico: Tiago Nunes

 

GOLS: Paulinho Boia (J), aos 27min do 1º tempo; Matheus Peixoto (J), aos 37min do 2º tempo
CARTÕES AMARELOS: Elton, Chito, Vitor Mendes (J)
ARBITRAGEM: Vinícius Gonçalves Dias Araújo, auxiliado por Luiz Alberto Andrini Nogueira e Evandro Melo de Lima (trio paulista). VAR: Elmo Alves Resende Cunha (Goiânia)
LOCAL: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul    

 

Próximo jogo  
Domingo, 4/7 — 20h30min
Grêmio x Atlético-GO
Arena — Brasileirão (9ª rodada)

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades