Publicidades

31/07/2021 | 23:13 | Esporte

Grêmio perde para o Bragantino e permanece na vice-lanterna do Brasileirão

Praxedes marcou o gol da vitória do time da casa, no sábado, em novo jogo com pouca criação ofensiva do tricolor

Lucas Uebel / Grêmio, divulgação

Para o torcedor do Grêmio, foi mais uma noite daquelas em que surgiu a mistura de uma performance com excesso de cautela e com final decepcionante. A situação evidencia que ainda há muito trabalho para deixar o Z-4. Para Luiz Felipe Scolari, a derrota por 1 a 0 para o Bragantino na noite de sábado (31), foi mais um sinal de que alguma modificação terá que surgir para tirar o Tricolor da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. 

O golaço de Bruno Praxedes, aos 16 minutos do segundo tempo, manteve o Tricolor na penúltima posição da tabela. No domingo (1), a Chapecoense pode fazer a luz da lanterna voltar a se aproximar dos gremistas. O resultado manteve os gaúchos com sete pontos, três a mais do que os catarinenses. O saldo de gols  (-8 a -13) deve impedir que o Grêmio vá para o pé da classificação mesmo que a Chape bata o Santos. Os dois se enfrentam na próxima rodada.

Felipão praticamente manteve a mesma formação do confronto contra o Vitória, pela Copa do Brasil. Foram duas as diferenças apenas. Na zaga, Pedro Geromel retomou a titularidade.A outra modificação foi na postura. Saiu o time que atacou o adversário e voltou a aparecer a equipe que recua excessivamente.

O relógio apontava 35 minutos do primeiro tempo quando um dos goleiros precisou sujar as luvas pela primeira vez. Foi em chute de fora da área de Lucas Silva. Todo atrapalhado, o goleiro Cleiton evitou que a bola entrasse. Foi a produção ofensiva mais perigosa da primeira etapa.

O rotina foi o Bragantino tocar a bola entre as intermediárias e o Grêmio cercar as jogadas e evitar situações mais perigosas. Foi o suficiente para sair sem sofrer sustos nos 45 minutos iniciais. Antes do arremate de Lucas Silva, o Tricolor havia tido outra chance com relativo perigo. Após o goleiro sair jogando errado com os pés, Ricardinho tentou encobri-lo, mas a bola também passou sobre o travessão, aos 12 minutos.

A trapalhada fez o time de Felipão adiantar um pouco a marcação. Porém, o encaixe proporcionava espaços no meio-campo gaúcho, o que fez com que um posicionamento avançado surgisse em momentos esporádicos da partida.

Ex-líder do Brasileirão, o Bragantino se posicionou no campo gremista, com os zagueiros posicionados além da linha do meio-campo (preste atenção nessa informação). Mas com duas paredes de quatro jogadores pela frente, os jogadores paulistas trocavam passes sem gerar perigo. Foram três arremates antes do intervalo. Todos de fora da área. Todos tiveram como destino a linha de fundo. 

Então veio o segundo tempo com o Grêmio mais incisivo. Em lances pelo lado esquerdo, os gaúchos chegaram três vezes nas redondezas da área adversária. E surgiu o inesperado gol do Bragantino. O zagueiro Léo Ortiz entrou no campo de ataque (lembra daquela informação?), passou para Praxedes. O ex-meia do Inter acertou o ângulo de Chapecó, aos 16 minutos, para fazer 1 a 0.  

Em desvantagem, finalmente, Felipão ousou, mas nem tanto. Aos 30 minutos, Luiz Fernando, Guilherme Guedes e Pinares foram as soluções encontradas pelo treinador para tentar o empate. Ricardinho, Bruno Cortez e Alisson deixaram o campo. Logo em seguida, Guilherme Guedes iniciou jogada pela esquerda. O lance terminou com a bola na trave e com o Grêmio amargando mais uma derrota.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades