Publicidades

18/08/2021 | 15:00 | Política

Vereadores de Independência entregam a secretária de Saúde moção de apoio ao Hospital São Vicente de Paulo

Assessoria de Imprensa

A Secretária de Saúde do Estado Arita Bergmann, recebeu na manhã desta quarta-feira (18) em seu gabinete, os Vereadores de Independência, Francisco Calegari de Oliveira(PTB), Gilmar Rolim da Silva(PTB) e Nicolas Cornelius(PSB), acompanhados do Chico Friske, Assessor do gabinete do deputado Aloisio Classmann. A secretária recebeu em mãos a Moção, assinada também pelo presidente do Legislativo Joaílson Roberto Redel e pelo vereador José Douglas Moreira representando a bancada do MDB. Durante a audiência, a secretária entrou em contato com o coordenador de Santa Rosa Anselmo Loureiro dos Santos, para se inteirar dos fatos, e relatou que fossem acolhidos os argumentos dos municípios da região para que o atendimento seja mantido no HSVP.

Hoje o Hospital São Vicente de Paulo é referência em Traumatologia, para casos de média complexidade, atendendo a microrregião o que representa 38.753 habitantes. Já no serviço de emergência tem as especialidades básicas em caráter de sobreaviso, além do serviço de Oftalmologia de Urgência e Atenção Materno Infantil, com maternidade de risco habitual para essa região.

Com o lançamento do Programa Assistir no dia 03 de agosto de 2021 pelo Decreto 56.015/2021 e regulamentado pela Portaria de Secretaria da Saúde (SES) número 537/2021, o HSVP poderá perder estes serviços e a nossa referência passará a ser o Hospital Vida e Saúde de Santa Rosa.

A situação é de grande preocupação, pois o risco entre a sobrevida e a morte aumenta e muito, num deslocamento maior. O paciente em estado greve em caráter de emergência cada minuto conta e muito, principalmente em situações de extrema gravidade envolvendo os atendimentos de cirurgia geral que necessitam do atendimento imediato.

Outra preocupação para os gestores municipais é com os gastos, que envolve maior quilometragem de deslocamento por parte dos pacientes, e dificulta a organização do transporte por parte das prefeituras dos municípios pertencentes a essa microrregião e consequentemente o número de ambulâncias necessárias.  O deslocamento aumenta para 46 km, a distância para se chegar ao Hospital Vida e Saúde de Santa Rosa, sendo que até o Hospital São Vicente de Paulo de Três de Maio a distância é de apenas 10 km. São quase 5 vezes a quilometragem a mais a ser percorrida, e em se tratando da vida de uma pessoa, esse tempo todo na estrada poderá ser a diferença entre a vida e a morte. Nos casos de municípios como Boa Vista do Buricá, Nova Candelária e São josé do Inhacorá, a distância e o tempo na estrada, serão ainda maiores.

Fonte: Fabrício Dockhorn/ASCOM

Mais notícias desta categoria

Publicidades