Publicidades

21/08/2021 | 21:04 | Esporte

Grêmio vence o Bahia e sobe duas posições no Brasileirão

Com gols de Borja e Diego Souza, Tricolor venceu a segunda seguida e foi para o 17° lugar

Jefferson Botega / Agencia RBS

Assim como contra o Cuiabá no meio de semana, o Grêmio não teve uma grande atuação, mas voltou a conseguir o resultado. Um gol do centroavante Miguel Borja aos três minutos do segundo tempo e um de Diego Souza, nos minutos finais, deram ao Tricolor a vitória de 2 a 0 sobre o Bahia, na noite deste sábado (21), na Arena, em jogo válido pela 17ª rodada do Brasileirão.

Com a vitória, o Grêmio foi a 16 pontos e subiu duas posições na classificação. O Tricolor agora seca Sport e América-MG, que enfrentam São Paulo e Bragantino, respectivamente, no complemento da rodada, para seguir na 17ª posição.

Depois de vencer duas partidas seguidas no Campeonato Brasileiro, o Grêmio agora volta suas atenções para a Copa do Brasil, onde vai receber o Flamengo na quarta-feira, pela ida das quartas de final. Pelo Campeonato Brasileiro, o próximo compromisso é no sábado diante do Corinthians, também na Arena.

Sem poder contar com Maicon, lesionado, Felipão apostou na entrada de Léo Pereira no setor ofensivo fazendo Douglas Costa virar o meia central do Grêmio na busca pela segunda vitória seguida no Brasileirão. Com o novo técnico Diego Dabove nos camarotes, o Bahia foi comandado pelo interino Bruno Lopes, que surpreendeu na escalação ao deixar Gilberto no banco e montar o time sem nenhum centroavante de ofício. 

Com o meia Rodriguinho como homem mais adiantado, o Bahia apostou em tirar a referência da marcação dos zagueiros do Grêmio, estratégia que quase resultou em gol antes do cronômetro completar o primeiro minuto. Aos 49 segundos, após tabelar com Rodriguinho, Rossi chutou cruzado, e Gabriel Chapecó deu um tapa salvador.

A partir disso, o jogo teve um panorama esperado: o Bahia marcando em seu campo, e o Grêmio com a bola tentando encontrar espaços para finalizar. Mas esse Grêmio do Felipão não é um time moldado para criar contra adversários fechados. 

O primeiro tempo foi marcado por um time tricolor que teve a bola sem conseguir criar jogadas de perigo. Aos nove, o Bahia voltou a assustar em chute de Rodriguinho, que passou à esquerda do gol de Chapecó. A primeira finalização gremista veio apenas aos 19 minutos. Cortez cruzou da esquerda, e Léo Pereira testou para fora. O goleiro do Bahia precisou trabalhar apenas aos 31 e nem foi em uma finalização. O goleiro deu um soco para cortar um cruzamento fechado de Alisson.

O único lance realmente de perigo do Tricolor na etapa inicial veio aos 42, quando Rafinha recebeu passe de Douglas Costa na entrada da área e chutou uma bola que passou perto. O Bahia, porém, respondeu com muito mais perigo. Aos 45, o argentino Mugni cruzou, e Rodriguinho testou como se fosse realmente um centroavante de ofício e acertou a trave, deixando a sensação de que o empate ainda foi um lucro pelo que o Grêmio não produziu no primeiro tempo.

Diante da má atuação do time, era esperado que Felipão mexesse no intervalo. A troca veio com Luiz Fernando por Léo Pereira. Nem por resultado da substituição, mas o Grêmio conseguiu balançar as redes cedo no segundo tempo. Aos três, Rafinha acertou um cruzamento milimétrico para Borja, que testou sem chance para o goleiro para abrir o placar: 1 a 0.

Com o Bahia em desvantagem, o interino Bruno Lopes mandou a campo o centroavante Gilberto aos nove. O garoto Raí entrou na mesma troca. Os escolhidos para sair foram o volante Patrick e o meia Rodriguinho, que vinha fazendo a função de atacante mais avançado.

A partida passou então a ter um desenho que Felipão gosta. O Bahia saiu para o jogo e permitiu ao Grêmio espaço para os contra-ataques. Douglas Costa, bastante participativo, gerava preocupação aos defensores baianos, mas quem finalizou com perigo foi Alisson aos 13. Dois minutos depois, após jogada de Douglas Costa, Borja escorregou na hora do chute.

O jogo, que ainda não havia tido nenhum cartão, teve um princípio de confusão aos 21, quando Gilberto deu uma entrada forte em Ruan. O centroavante acabou levando apenas o amarelo. 

Se Gilberto chamou atenção apenas pela falta dura, quem começou a incomodar o Grêmio foi o jovem Raí. O garoto de 19 anos, que fez sua estreia como profissional, quase empatou o jogo aos 23 em chute que passou por cima. Logo depois forçou Lucas Silva a fazer uma falta e também levar o cartão amarelo.

O susto no lance de Raí foi uma rara chegada do Bahia. Na reta final da partida, Felipão ainda mandou Fernando Henrique a campo no lugar de Alisson para fechar o meio-campo. Diego Souza também entrou na vaga de Miguel aos 37. Mesmo com poucos minutos em campo, Diego Souza conseguiu deixar o seu. Já aos 49, ele fez um gol típico do seu estilo, venceu os defensores na força e bateu sem chances para Matheus Teixeira para definir a vitória de 2 a 0.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades