Publicidades

26/09/2021 | 18:02 | Esporte

Inter vence o Bahia e segue perto do G-6 no Brasileirão

Gols de Yuri Alberto e Dourado decidiram o jogo no Beira-Rio

Marco Favero / Agencia RBS

A estreia do uniforme todo cor de vinho do Inter, naquela que deve ser a última partida sem público do Beira-Rio, foi em belo estilo. O time de Diego Aguirre venceu o Bahia por 2 a 0, gols de Yuri Alberto e Rodrigo Dourado e seguiu na porta do G-6, mas cada vez mais próximo até do G-4. A Libertadores está no horizonte.

Aguirre escalou o Inter esperado. Heitor e Paulo Victor ocuparam as laterais nas vagas dos suspensos Saravia e Moisés. No meio, foi mantida a dupla de Rodrigos, Lindoso e Dourado. Taison retornou ao time, recuperado de lesão. No Bahia, a novidade foi Daniel, volante, ter ficado no banco. Gilberto também ficou na reserva, com Rodallega titular.

A curiosidade é que Gilberto entrou aos 10 minutos, no lugar de Rodriguinho, lesionado. Antes disso, o Inter tinha a iniciativa. Paulo Victor, em arrancada pela esquerda, foi responsável pela primeira boa jogada. Ele chegou a entrar na área para concluir, mas acabou desarmado na hora do chute. A primeira finalização se deu com Patrick, de cabeça, mas o goleiro defendeu sem problemas.

Aos 11, Paulo Victor, Patrick e Taison tramaram pelo meio, uma tabela rápida que resultou em um chute forte do capitão. A bola desviou no caminho e saiu ao lado da trave.

A entrada de Gilberto deu mais força ofensiva ao Bahia, que começou a chegar à frente. Teve dois cruzamentos, ambos cortados pela defesa colorada. Mas com essa presença, o Inter parou de sair jogando pelo chão e passou a apostar em lançamentos. Isso facilitou bastante a defesa baiana, que controlou as tentativas. A primeira defesa de Daniel foi aos 35, quando Gilberto bateu cruzado e o goleiro espalmou.

A partida estava no pior momento para o Inter quando a dupla mais letal do Beira-Rio fez a diferença. Era um escanteio da direita, Edenilson foi esperto e cobrou rápido, para a área, onde Yuri Alberto se antecipou à defesa e, de cabeça, abriu o placar, aos 38.

Logo depois de sair na frente, o Inter escapou de levar o empate. O Bahia cobrou escanteio da esquerda, a bola foi desviada no primeiro pau, passou na frente do gol e enganou Rodallega, que não conseguiu completar. A etapa inicial acabou tendo o time da casa agradecendo pelo apito do árbitro.

O problema, para os colorados, é que o segundo tempo começou da mesma forma que havia acabado o primeiro. Os minutos iniciais foram de sufoco do Bahia, com a defesa do Inter espanando da forma que dava. Só aos seis, a equipe gaúcha conseguiu atacar. Patrick sofreu falta no bico da área, Taison cobrou direto e Mateus Claus espalmou para escanteio. Na sequência, o Bahia voltou a assustar, com cabeceio de Mugni para fora, mas o Inter havia voltado para o jogo, especialmente quando Paulo Victor participava das jogadas ofensivas.

O Bahia se atirava ao ataque e permitia o contra-ataque que a equipe de Aguirre tanto desejava. Aos 16, Taison recebeu pelo meio e avançou. Encontrou Edenilson pela direita. O jogador da Seleção não chutou direto, esperou a entrada dos atacantes, mas errou o cruzamento.

Foi a última participação de Taison, que voltava de lesão. Em seu lugar, Aguirre escalou Guerrero. O Inter seguiu atacando, mas faltava sempre o último toque para deixar alguém em condições de finalizar.

Em dois ataques pela esquerda, o Bahia levou perigo. No primeiro, Juninho Capixaba cruzou rasteiro, Bruno Méndez deu um leve desvio, que fez a bola não encontrar ninguém. No segundo, a bola veio pelo alto, Gilberto se impôs sobre a defesa e cabeceou. Daniel voou e fez uma defesa espetacular.

Depois desse lance, Aguirre fez a segunda troca, Mauricio no lugar de Patrick. 

E dois minutos depois, um lance que os colorados conhecem muito bem se transformou no segundo gol. Era um escanteio da direita, a zaga do Bahia afastou e Cuesta pegou o rebote, levou para a meia esquerda e fez um de seus cruzamentos com efeito procurante, que encontrou a cabeça de Rodrigo Dourado. Da testa do volante a bola seguiu para o canto de Mateus Claus: Inter 2 a 0.

A vantagem desnorteou o Bahia. Sem forças, o time do Nordeste quase levou o terceiro quando Yuri Alberto arrancou pela direita e encheu o pé. Claus salvou.

Yuri saiu na sequência, dando lugar a Palacios. Na mesma troca, entrou o estreante Gustavo Maia no lugar de Heitor.

Rodallega quase diminuiu a distância, de cabeça, mas a conclusão foi para fora. O Inter segurou o resultado e comemorou a oitava partida seguida sem derrota no Brasileirão.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades