Publicidades

28/10/2021 | 08:17 | Política

Bolsonaro abandona entrevista no programa ''Pânico'' após pergunta sobre rachadinha

Presidente teve embate com o humorista André Marinho, filho de seu ex-aliado Paulo Marinho

André Marinho perguntou a Bolsonaro se

O presidente Jair Bolsonaro abandonou inesperadamente a entrevista que concedia no início de tarde desta quarta-feira (27) ao programa Pânico, da Jovem Pan, após ser questionado sobre rachadinha e em meio a uma confusão entre os apresentadores do programa André Marinho e Adrilles Jorge.

— Rachador tem que ir para a cadeia ou não? — perguntou André. 

— Não vou aceitar provocação tua. O teu pai quer a cadeira do Flávio Bolsonaro. Não tem mais conversa contigo — respondeu Bolsonaro, visivelmente irritado, a André, filho do empresário Paulo Marinho, suplente do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), mas rompido com o governo.

Adrilles interrompeu a discussão e passou a elogiar o chefe do Executivo. Poucos minutos depois, André Marinho disse que o PT não poderia voltar ao poder, repetindo o que havia dito no início da pergunta sobre as rachadinhas, quando disse que essa era uma preocupação de todos no programa. 

— Por isso, por favor, responda à pergunta. Ou você só quer pergunta de bajulador? — disse.

Adrilles e Bolsonaro reagiram com gritos sobrepostos e o presidente deixou a entrevista.

Flávio Bolsonaro é investigado pelo Ministério Público por peculato, lavagem de dinheiro, apropriação indébita e organização criminosa no caso das rachadinhas. O termo é utilizado para descrever o desvio de salários de assessores.

Política
Antes de abandonar o programa em que participava por meio virtual, Bolsonaro criticou investidas da oposição e de setores da Justiça contra seu mandato:

— É um governo com fragilidade. É governo forte, mas tem fragilidade, toda hora querem cassar mandato, processar, improbidade. Querem mudar o presidente da República? A chance é o ano que vem. Quer trocar, troca ano que vem, sem problema nenhum.

Sobre as eleições de 2022, Bolsonaro ainda disse que cada partido deveria lançar um candidato. 

— Mas fico imaginando (Sergio) Moro negociando com parlamento — comentou, sobre a possibilidade de seu ex-ministro da Justiça, que deve se filiar ao Podemos, disputar a Presidência. 

— Ele tinha vontade de ir para o STF — afirmou sobre o antigo aliado, que deixou o governo após alegar tentativa de interferência do chefe do Executivo na Polícia Federal.

A ordem de extradição do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, dono do canal Terça Livre, assinada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito das milícias digitais, também foi comentada durante a entrevista. De acordo com Bolsonaro, o governo se prepara para tomar uma postura sobre o caso. 

— Assim que a ordem de extradição chegar, vamos fazer uma análise sobre isso —acrescentou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, em uma rápida participação ao lado de Bolsonaro.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades