Publicidades

13/11/2021 | 21:03 | Esporte

Grêmio leva 3 a 1 do América-MG e fica em situação ainda mais complicada no Brasileirão

Time mineiro venceu com gols de Felipe Azevedo, Ademir e Juninho. Ferreira descontou para o Tricolor

Mourão Panda / América-MG, Divulgação

Toda campanha que culmina com a queda para a Segunda Divisão tem um resultado emblemático capaz de mostrar que só um milagre da bola trará a salvação. Caso o Grêmio adentre na porta escancarada do descenso do Brasileirão, a derrota por 3 a 1 para o América-MG, neste sábado (13), será um desses jogos. 

A partida no Independência foi dolorosa em mais de uma maneira para os gremistas. O resultado míngua a esperança inflada após a vitória sobre o Fluminense — desde setembro o time não engata dois triunfos seguidos. A necessidade de vencer quatro jogos e empatar um ou de cinco vitórias para evitar o pior se manteve com somente sete partidas a serem jogadas. O time tricolor desperdiçou a chance de sair da 19ª colocação, habitada desde 10 de outubro. A situação não ficou mais catastrófica, pois o Bahia não entrará em campo neste final de semana (a partida contra o Atlético-MG foi adiada para dezembro), o que manteve a diferença para escapar em sete pontos.

Para finalizar a dor, o Grêmio deixou o gramado mais uma vez insatisfeito com a arbitragem. Os protestos partem de um possível dois toques do goleiro americano na cobrança de um tiro de meta e de um possível pênalti do camisa 1 do América em Elias. Os lances protestados aconteceram quando os donos da casa venciam por 1 a 0. Logo no começo da partida, Zárate abriu a contagem. Nos acréscimos do primeiro tempo, Ademir ampliou em cobrança de pênalti. No início da etapa final, Juninho ampliou. Logo em seguida, Ferreirinha descontou.   

Desta vez, Mancini mexeu pouco no time em relação à escalação que bateu o Fluminense na rodada anterior. Cortez voltou à lateral esquerda, após cumprir suspensão, e Ferreira entrou no ataque no lugar de Campaz, mantendo a escalação com dois volantes. De última hora Kannemann, com dores no quadril, cedeu lugar para Ruan. Cotado para retomar o seu lugar na equipe, Thiago Santos começou no banco de reservas. No time mineiro, nove jogadores estavam em campo na última partida do atual treinador gremista à frente do América, na derrota por 3 a 1 para o Inter.

Logo nos primeiros movimentos os sinais de uma partida problemática se manifestaram. O volante Matheus Sarará gesticulava com os companheiros para tentar encaixar a marcação. Não deu tempo. Aos 3 minutos, Zárate foi lançado às costas de Elias, ingressou na área e chutou na saída de Brenno para fazer 1 a 0.

Não havia outra maneira para o Grêmio a não ser se expor. O time foi ao ataque, mas pouco criou. O América-MG aproveitava os espaços para incomodar. A situação começou a ficar melhor (no caso menos pior) a partir dos 25 minutos, quando Geromel e Ruan trocaram de posicionamento na zaga. O primeiro foi para o lado esquerdo, o segundo, para o direito. Dali até os acréscimos, surgiram algumas oportunidades para o empate.

Vanderson cobrou falta sobre o gol. Em jogada rápida, aos 37, Elias, perto da marca do pênalti, chutou por cima do gol. Instantes depois,  Diego Souza  tocou por cobertura, mas antes que a bola morresse lentamente dentro do gol, surgiu a cabeça de Bauermann para evitar o empate. Depois, Elias dividiu com o goleiro Matheus Cavichioli. Sob protestos gremistas, o árbitro nada assinalou.

Nada disso funcionou. Quando os mineiros voltaram a entrar na área gaúcha, Cortez derrubou Ademir, nos acréscimos. O meia cobrou e ampliou.

Antes que o impacto das entradas de Campaz e Darlan nos lugares de Elias e Matheus Sarará, respectivamente, pudesse ser avaliada, o placar tinha se movimentado outra vez. Com 1 minuto, Juninho, da risca da grande área, recebeu livre para vencer Brenno. Aos 10, em jogada individual, Ferreira chutou de fora da área para descontar.

A tônica do restante da partida foi Ferreira e Campaz tentando resolver na habilidade, mas sem sucesso. Os chutes paravam nas mãos do goleiro ou iam pela linha de fundo. Nada que pudesse causar sustos na vantagem dos donos da casa, O América-MG teve um punhado de contra-ataques desperdiçados, o que manteve o 3 a 1 no placar, em uma noite emblemática da campanha gremista.

FICHA TÉCNICA
Brasileirão (32ª rodada) - 13/11/2021
América-MG
Matheus Cavichioli; Patric (Anderson Jesus, 40’/2ºT), Ricardo Silva, Eduardo Bauermann e Marlon; Lucas Kal, Alê (Juninho Valoura, 39’/2ºT) e Juninho; Ademir (Léo Passos, 44’/2ºT, Felipe Azevedo (Alan Ruschel, 30’/2ºT) e Zárate (Rodolfo, 40’/2ºT). Técnico: Marquinhos Santos.

Grêmio
Brenno; Vanderson (Rafinha, 27’/2ºT), Geromel, Runa (Churrín, 40’/2ºT) e Cortez; Lucas Silva (Diogo Barbosa, 33’/2ºT) e Mateus Sarará  (Darlan. INT); Ferreira,  Alisson e Elias (Campaz, INT); Diego Souza. Técnico: Vagner Mancini.

GOLS: Zárate (A), aos 3min, Ademir (A), aos 48min do 1º tempo; Juninho (A), a 1min, e Ferreira (G), aos 10min do 2º tempo.
CARTÕES AMARELOS: Ricardo Silva, Matheus Cavichioli e Zárate (A); Ruan (G).
ARBITRAGEM: Flávio Rodrigues de Souza (Fifa), auxiliado por Alex Ang Ribeiro e Daniel Luis Marques. VAR: Pericles Bassols Pegado Cortez (quarteto paulista).
LOCAL: Independência, em Belo Horizonte.

Próximo jogo
Terça-feira, 16/11 - 18h30min
Grêmio x Bragantino
Arena – Brasileirão (33ª rodada)

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades