Publicidades

05/04/2022 | 06:05 | Política

Novo secretário de Segurança quer repetir transferências de presos para penitenciárias federais

Em 2017, Operação Pulso Firme transferiu 27 líderes de facções para presídios nacionais

Coronel da reserva, Vanius Santarosa foi anunciado secretário domingo e tomou posse nesta segunda-feira - Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini/Divulg

Empossado secretário da Segurança Pública do Estado nesta segunda-feira (4), o coronel Vanius Santarosa terá pela frente a missão de conter a onda de violência que atinge as ruas de Porto Alegre nas últimas semanas e, também, a Zona Sul, em especial a cidade de Rio Grande. No intervalo de 20 dias, foram contabilizadas 13 mortes em decorrência do conflito entre grupos rivais. A mais recente ocorreu nesta segunda-feira, no bairro Santa Tereza. Em Rio Grande, foram 33 mortes violentas desde o início do ano. Na sexta-feira (1º), a policial Laline Almeia Larratea, 36 anos, foi baleada na cabeça em uma operação contra o tráfico de drogas, passeou por cirurgia para extração da bala e segue internada em estado regular. 

Ex-comandante-geral da Brigada Militar, Santarosa defendeu a transferência de líderes de facções para penitenciárias federais como forma de diminuir a violência. A intenção é isolar cabeças do crime que estejam ordenando assassinatos de dentro das casas prisionais.

— Temos a intenção de repetir essa manobra de remoção das lideranças que porventura estejam dando ordens de dentro do sistema prisional — afirmou Santarosa no Palácio Piratini, após tomar posse com outros 10 secretários.

Em 2017, durante o governo de José Ivo Sartori, mais de 3 mil agentes de segurança atuaram na transferência de 27 líderes de facções para penitenciárias federais. A Operação Pulso Firme, como foi batizada a ação, é considerada a maior manobra de segurança já realizada no Rio Grande do Sul. Outras três ações semelhantes ocorreram no governo de Eduardo Leite, batizadas de Operação Império da Lei, com a transferência de 34 presos para fora do Estado.

O novo secretário de Segurança não revelou quando pretende realizar a nova transferência para penitenciárias federais, nem o número de presos que devem ser transferidos. Santarosa disse que a informação é estratégica e deve ser mantida em segredo para não prejudicar a operação.

— Já temos os nomes, já está bem avançado — disse.

Novo diretor do Detran
Questionado sobre o nome que irá comandar o Departamento de Trânsito (Detran) gaúcho, Santarosa disse que a definição deverá ocorrer nos próximos dias.

— Estamos sondando alguns nomes. O delegado Ranolfo já fez alguns convites, nós viemos trabalhando nisso desde o final de semana. Estamos para receber algumas respostas.

Por enquanto, o advogado e ex-diretor-presidente da EPTC Marcelo Soletti responde interinamente pela direção-geral do Detran. Ele já era diretor adjunto do órgão estadual.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades