Publicidades

08/05/2022 | 18:04 | Esporte

Com gol contra, Grêmio perde para o Cruzeiro e termina a rodada em quarto na Série B

Derrota em Belo Horizonte deixou o Tricolor a três pontos dos líderes da competição

Grêmio, de Diego Souza, perdeu a segunda partida na Série B - FERNANDO MORENO / AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

A sequência de vitórias do Grêmio foi encerrada neste domingo (8). No considerado maior confronto da história da CRB, o Tricolor sucumbiu diante de um bem organizado Cruzeiro, no Independência, e foi derrotado por 1 a 0. O gol dos mineiros saiu ainda no primeiro tempo, e foi marcado contra pelo lateral-direito gremista Rodrigo Ferreira.

Com a vitória, o Cruzeiro chega aos mesmos 13 pontos do líder Bahia enquanto o Tricolor fica em quarto lugar, com 10. Roger Machado terá agora um longo tempo para ajustar o time. O Grêmio só volta a campo na segunda-feira, dia 16, para encarar o Ituano, novamente fora de casa.

Diogo Barbosa no lugar do suspenso Nicolas foi a única mudança de Roger Machado no Grêmio em relação ao time que havia iniciado na vitória sobre o CRB na rodada anterior. No Cruzeiro, Paulo Pezzolano voltou a montar a equipe com três zagueiros, sistema usado a partir da segunda rodada da Série B, depois de ter sido derrotado pelo Bahia, na estreia.

O clássico do futebol brasileiro começou acirrado no Independência. Logo aos 3 minutos, Zé Ivaldo levou amarelo por falta em Biel. Aos 5, Geromel entrou duro em Edu, mas escapou do cartão. Três minutos depois, Elias ficou caído em uma disputa com Eduardo Brock, que acertou o rosto do jogador gremista com o cotovelo. Não houve cartão nem revisão do VAR. O primeiro amarelo ao Tricolor veio aos 17 para Lucas Silva, por entrada forte em Neto Moura.

O jogo era ríspido e de disputa por espaços, mas com propostas bem definidas. Mandante, o Cruzeiro tinha a bola e tentava encontrar uma forma de ameaçar  um Grêmio bastante defensivo. Para conter os avanços dos alas Geovane e Matheus Bidu, Roger orientou Biel e Elias a seguir até o fundo na marcação. Assim, o Tricolor em muitos momentos defendeu com uma linha de seis homens atrás que não significou solidez defensiva.~

Ainda antes da metade do primeiro tempo, Roger chegou a inverter Elias e Biel, outra medida de pouco sucesso. Aos 26, o Cruzeiro chegou ao gol. Biel fez um corte parcial e deixou o setor direito, onde apareceu Matheus Bidu para receber livre. O lateral mineiro cruzou e Rodrigo Ferreira acabou mando contra na tentativa do corte: 1 a 0.

O Grêmio não conseguiu reagir ao gol. Sem adiantar a marcação seguiu dando liberdade para o Cruzeiro iniciar as jogadas desde seus zagueiros e chegar fácil ao ataque. O placar da etapa inicial ficou em 1 a 0 pela falta de pontaria dos mineiros. Foram sete finalizações nos primeiros 45 minutos, mas com apenas uma acertando o alvo. Com uma posse de bola de somente 37%, o Grêmio até acertou dois chutes no gol, mas nenhum de grande dificuldade para  o goleiro Rafael Cabral.

Na saída para o vestiário, Biel reconheceu a dificuldade que os alas do Cruzeiro causaram ao Grêmio: 

— Fizemos um primeiro tempo abaixo. A gente marcou muito. Eu voltei muito porque eles  espetaram os dois alas, o que dificultou nosso trabalho no primeiro tempo. Vamos agora ouvir o que o Roger tem a dizer no intervalo para voltarmos melhor para a etapa final.

Além da conversa, Roger Machado mexeu no Grêmio para o segundo tempo. O garoto Gabriel Silva entrou no lugar de Lucas Silva. O posicionamento do time também foi alterado. Biel voltou a jogar pelo lado esquerdo com Elias ocupando a direita do ataque. 

O técnico gremista fez um ajuste na marcação fazendo com que Bitello fosse responsável por ajudar Diogo Barbosa dando um desafogo para Biel, que passou a incomodar pelo setor esquerdo. Paulo Pezzolano percebeu e aos 12 minutos tirou o ala Geovane, que tinha o cartão amarelo, colocando o volante Rômulo em seu lugar.  

O Grêmio teve  uma boa chance para o empate aos 16. Elias recebeu passe de Bitello e chutou uma bola que passou raspando o ângulo esquerdo de Rafael Cabral. Pezzolano seguiu preocupado em conter o crescimento do Grêmio.  Aos 20, o volante Miticov entrou no lugar do atacante Luvannor, o que alterou a formação mineira do 3-4-3 para o 3-5-2. 

Roger também usou o banco. Aos 25, mexeu duas vezes no ataque. Elkeson entrou no lugar de um apagado Diego Souza enquanto Janderson foi a opção na vaga de Elias, o responsável pela única finalização perigosa do Grêmio na partida até então. 

As trocas não surtiram efeito e o Tricolor não voltou a levar perigo ao Cruzeiro. Roger fez as últimas mudanças aos 32 com Campaz e Ricardinho nas vagas de Bitello e Biel. 

O Grêmio seguiu dentro do campo de ataque, mas teve apenas uma chance nos minutos finais. Nos acréscimos, Ricardinho mandou para fora um chute após cruzamento de Janderson. Se no primeiro tempo uma linha de seis defensores não foi suficiente para conter as investidas do Cruzeiro, na etapa final o acumulo de jogadores no setor ofensivo tampouco tornou o Tricolor forte no ataque. 

A derrota no Independência fez justiça a uma melhor atuação dos mineiros no considerado por muitos o maior  confronto da história da Série B.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades