Publicidades

30/05/2022 | 22:01 | Esporte

Inter empata a quinta seguida no Brasileirão, fecha a rodada em 12º e é vaiado no Beira-Rio

Colorado saiu ganhando com gol de Wanderson, mas Atlético-GO igualou com Churín

Wanderson fez o gol do Inter - Anselmo Cunha / Agencia RBS

O Inter, novamente, desperdiçou a chance de se aproximar dos líderes. O quinto empate seguido no Brasileirão, desta vez em 1 a 1 com o Atlético-GO, significou estacionar na 12ª posição, após oito rodadas. O gol colorado foi de Wanderson, e Churín empatou para os goianos. Agora, o time do técnico Mano Menezes sai para duas partidas como visitante, diante de Bragantino e Santos.

A opção de Mano para escalar o ataque do Inter foi a esperada pela característica, mas surpreendente pelo nome. Para terminar o time com um centroavante de ofício, o treinador mandou a campo Matheus Cadorini, pela primeira vez titular com o técnico. Ele foi a última peça de um time que teve como "novidades" a presença de Bruno Méndez ao lado de Vitão na zaga, e Alan Patrick no meio-campo. Taison ficou na reserva, bem como David, que sentiu um desconforto muscular.

A iniciativa ofensiva da partida foi do Inter, como era de se esperar. E, nos minutos iniciais, os lances individuais foram com Wanderson. Nas duas primeiras bolas que recebeu, partiu para cima da defesa a dribles. Na segunda, passou para Alan Patrick, que bateu mascado, à direita da trave.

Logo depois, o Inter atacou pela direita. Edenilson acionou Bustos, que foi ao fundo, ajeitou e cruzou para trás. A zaga afastou parcialmente e De Pena apanhou o rebote. O uruguaio chutou e Ronaldo fez boa defesa. Aos nove, o terceiro chute nem foi tão bom assim, mas o registro vale pela jogada. Renê jogou para a área, Cadorini disputou com o zagueiro, Edenilson pegou a sobra e deu um balãozinho em Baralhas antes de chutar, mas sem perigo.

Aos 11, a pressão deu resultado. Alan Patrick conduziu a bola pelo meio, com espaço, avançou e viu Wanderson disparar. O passe foi preciso, na medida, para o atacante nem perder tempo ajeitando a bola. De perna esquerda, bateu e venceu Ronaldo: Inter 1 a 0.

Quase que, a exemplo da partida anterior, a vantagem se esvaiu em poucos minutos. E em duas ocasiões. Bustos errou a saída de bola, a defesa não cortou e, em um bate-rebate, a bola se apresentou para Churín, que bateu e Daniel salvou antes de Bruno Méndez jogar para fora. Na cobrança do lateral, novamente o rebote ficou com o Atlético-GO, Airton emendou e carimbou o travessão colorado.

Passado o susto, o Inter voltou a se tranquilizar em campo. E, aos 26, esteve perto de ampliar. Bruno Méndez lançou Wanderson, que passou pelo adversário e viu Cadorini se movimentando. O passe foi na medida, mas a conclusão do centroavante, não. Fraca e rasteira, permitiu que Ronaldo defendesse em dois tempos.

A resposta do Atlético-GO veio aos 37. Bruno Méndez tentou dominar a bola, se atrapalhou e deu de presente para Jorginho, que passou a Wellington Rato. O atacante dominou e girou, já dentro da área. Daniel fez um milagre e, mais uma vez, impediu o empate. 

O goleiro precisou trabalhar novamente aos 44. Após cobrança de escanteio, Dourado afastou e Ramon Menezes bateu de fora da área. Daniel espalmou para novo escanteio. Na cobrança, Baralhas cabeceou perto do travessão.

Antes do intervalo, deu tempo para Cadorini tornear de cabeça um cruzamento de Wanderson. Ronaldo defendeu sem rebote.

Essa, aliás, foi não só a última ação do primeiro tempo como também a derradeira de Cadorini. O centroavante foi substuído por Taison. Mano também fez mais uma mexida no vestiário, ao menos tática: abriu De Pena para cobrir o lado esquerdo e avançou Wanderson, soltando-o para ser atacante.

Taison deu seu primeiro chute logo aos três minutos. A conclusão, da entrada da área, passou por cima do travessão. Apesar dele, era o Atlético-GO quem levava perigo, mesmo que não houvesse conclusão. Como na jogada de Wellington Rato, aos 14, que foi ao fundo e bateu cruzado. A bola rondou a frente do gol sem que ninguém aparecesse para empurrar para dentro.

Percebendo o panorama complicado, Mano fez mais duas trocas. Mandou a campo David e Pedro Henrique, nas vagas de Alan Patrick e De Pena. Com isso, Taison recuou para a armação.

Mas, ao menos nos minutos iniciais depois das substituições, nada mudou. Novamente foi o Atlético-GO quem chegou. Aos 22, em cobrança de escanteio, Ramon cabeceou e Bruno Méndez estava atento para cortar. Na sobra, a bola voltou para dentro da área, Churín teve dificuldades na conclusão, mas conseguiu tocar para Wellington Rato, que bateu. A bola desviou no caminho e, ainda assim, Daniel fez mais uma defesa espantosa.

Era demais a superioridade dos visitantes. E ela virou empate aos 33. Em uma jogada de dois ex-jogadores do Grêmio, Léo Pereira cruzou e Churín cabeceou sem chances para Daniel. 

Depois do empate, Mano fez mais uma mudança. Saiu Wanderson, entrou Wesley Moraes. O Inter quase passou à frente imediatamente. Em cobrança de escanteio, Bruno Méndez cabeceou e Ronaldo fez grande defesa. 

O zagueiro uruguaio, aos 44, foi fundamental para evitar a virada. Na enésima vez que os goianos tiveram vantagem na bola aérea, ele salvou a conclusão de cima da linha. No final, vaias para o time. O Inter não perde, é verdade. Mas não irá longe no Brasileirão se continuar sem ganhar.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades